Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - Mostrando itens por marcador: universo cientifico Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Mostrando itens por marcador: mctic
Início do conteúdo da página

Em um bate-papo informal realizado no sábado (03), o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, e a diretora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Cecília Leite, dialogaram sobre os 66 anos do Ibict. A atividade fez parte das ações do Mês Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovações, instituído pelo decreto nº 10.497/2020.

Durante a apresentação, Cecília Leite agradeceu a atuação do ministro Marcos Pontes nas ações voltadas para o crescimento da ciência, da tecnologia e da inovação no Brasil e reforçou a importância da parceria entre o Ibict e o MCTI no combate à COVID-19. Entre as ações destacadas na conversa, o ministro e a diretora mencionaram os portais Universo Científico, Rede Vírus MCTI, Visão (mapa interativo com informações oficiais relacionadas à COVID-19) e Ciência em Casa.

O ministro Marcos Pontes elogiou o Ibict em relação à capacitação e à experiência na criação de infraestruturas informacionais, como o Ciência em Casa, que contém conteúdos do Canal Ciência do Ibict e ações de outras instituições ligadas ao ministério, como jogos, enquetes e vídeos educativos. Como parte das ações divulgadas no Ciência em Casa está a atividade Caça Asteroide, promovida a partir de parceria entre o MCTI e a International Astronomical Search Collaboration (IASC/NASA), com o apoio do Ibict, por meio do Canal Ciência. 

Como explicou Cecília Leite, o portal Ciência em Casa possibilita que crianças e adolescentes aprendam ciência de maneira divertida, colaborando, inclusive, para a formação de possíveis futuros cientistas. “É importante que os pais estimulem seus filhos a conhecerem mais sobre ciência. Às vezes, uma ação como a do Ciência em Casa chega no momento certo em que a criança está em dúvida sobre qual caminho futuro seguir”, explicou Cecília Leite.

Ao longo da apresentação, Cecília Leite destacou o papel do Ibict na vanguarda da informação. Entre as ações de destaque do Ibict, Cecília Leite também apontou para a importância do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, realizado a partir da parceria entre o Ibict e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O PPGCI/Ibict/UFRJ completa 50 anos no ano 2020. A diretora destacou, além dos cursos de pós-graduação do PPGCI, as ações voltadas para toda a comunidade, como as Escolas de Outono, Inverno, Primavera e Verão.

Outro aspecto discutido durante a entrevista foram as ações do Ibict em Ciência Aberta. “A ciência tem a função de desenvolver conhecimento, mas não adianta nada desenvolver um conhecimento se ele não for utilizado”, disse o ministro Marcos Pontes, em relação ao trabalho de disseminação do conhecimento que é realizado pelo Ibict.

Sobre essa questão, a diretora explicou a importância da internacionalização dos dados de pesquisa. “Hoje, o mundo é uma aldeia global. O pesquisador que está na China, na Coreia, precisa trocar informações com um pesquisador do Brasil porque eles estão falando uma mesma língua, trabalhando para o avanço do conhecimento”, disse.

Também foram discutidas no evento on-line questões sobre o meio ambiente, com destaque para as ações do projeto de Avaliação do Ciclo de Vida do Ibict, preservação digital e o aumento da participação das mulheres na ciência.

A entrevista está disponível em versão integral no canal do MCTI no Youtube. Acesse abaixo:

 

 

Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

Entre os produtos lançados pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) para enfrentamento ao novo coronavírus está o Observatório de Evidências Científicas sobre COVID-19. O site, que integra o portal Universo Científico, disponibiliza informação confiável, cientificamente validada, organizada de maneira sistematizada, sintetizada e escrita de forma clara, sobre diferentes aspectos relacionados à pandemia viral da COVID-19.

O site contou com a atuação de cerca de 20 profissionais das áreas da Ciência da Informação, Tecnologia da Informação e Saúde, sob a coordenação dos médicos e pesquisadores Clóvis Ricardo Montenegro de Lima e Jorge Biolchini. O desenvolvimento do site foi pautado pela premissa de que informação de qualidade é vital quando estamos diante de um problema que afeta a saúde, especialmente uma pandemia cujos efeitos se dão em uma escala coletiva.

Como explica Clóvis Lima, o observatório surge em um momento de muitas discussões em relação ao enfrentamento da pandemia, entre elas os debates sobre o isolamento social e os medicamentos contra o novo coronavírus. “Dentro da Ciência da Informação e na ciência como um todo existe um método de dirimir essas controvérsias, que é a Revisão Sistemática. Ou seja: buscar nas bases de dados o que está sendo dito e por quem de que forma. Foram escolhidas algumas categorias de trabalho e a partir dessas categorias desenvolvemos um trabalho de Revisão Sistemática Rápida”, explica o pesquisador.

A metodologia da Revisão Sistemática Rápida mencionada pelo pesquisador possibilita que os artigos mais relevantes sobre o assunto sejam buscados nas bases de dados da literatura científica. Os artigos são selecionados segundo critérios metodológicos rigorosos, analisados minuciosamente, e sintetizados com uma linguagem clara, útil e aplicável.

O Observatório de Evidências Científicas sobre Covid-19 divide o conteúdo em cinco áreas: epidemiologia, tratamento, tecnologia, aspectos sociais e aspectos psicocomportamentais. A equipe do site está trabalhando ativamente para disponibilizar em breve um banco de dados com artigos científicos, bem como resenhas sobre os artigos.

O pesquisador Jorge Biolchini explica que as resenhas serão produzidas pela equipe com o objetivo de sintetizar com qualidade os artigos científicos selecionados sobre COVID-19. “Por meio da leitura das resenhas, o usuário poderá aprender sobre cada um desses artigos. Quando ele queira ter informações mais detalhadas dos artigos, também poderá fazê-lo por meio de links de acesso direto”, explica Jorge Biolchini. O pesquisador acrescenta que o observatório é uma ação fundamental para propiciar a diferentes públicos informação de qualidade e em linguagem acessível.

Clique aqui para conhecer o Observatório de Evidências Científicas sobre Covid-19 e aqui para conhecer a equipe que atua no projeto.

O observatório foi desenvolvido em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

No último dia 20, o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) lançou, durante cerimônia no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), dois grandes produtos colaborativos direcionados para o combate à COVID-19 e para a valorização da Ciência Aberta.

O Diretório de Fontes e o Repositório de Preprints Emerging Researcher Information (EmeRI) reúnem fontes de informação científicas em acesso aberto, incluindo artigos que ainda não foram publicados. Ambas as iniciativas integram o Universo Científico, um portal sobre informações relacionadas à temática Coronavírus/COVID-19 e que estão em constante atualização.

Bianca Amaro, coordenadora geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos Consolidados do Ibict, explica que o portal Universo Científico e todos os seus produtos possuem informações atualizadas e de caráter internacional. “Nós reunimos as informações para os pesquisadores em um só local para o apoio à pesquisa científica em relação à COVID-19. O mundo todo necessita de informação rápida nesse momento”, explicou Bianca Amaro durante a cerimônia de lançamento do Universo Científico.

São parceiros das iniciativas o MCTIC, a Organização das Nações Unidas (ONU), por meio da UNESCO, e a Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC).

Conheça abaixo o Diretório de Fontes de Informação Científica de Livre Acesso sobre o Coronavírus e o Repositório de preprints Emerging Researcher Information (EmeRI):

Diretório de Fontes de Informação Científica de Livre Acesso sobre o Coronavírus: O diretório tem o objetivo de reunir as fontes de informações científicas em acesso aberto, tanto nacionais como internacionais, que disponibilizam conteúdos sobre o coronavírus e a COVID-19. O serviço está inserido dentro dos princípios do Ibict de uma atuação comprometida e disseminadora da Ciência Aberta no Brasil.

O diretório disponibiliza artigos científicos já publicados e também preprints (em português pré-publicações), ou seja, um manuscrito de um artigo científico que ainda não foi publicado em uma revista científica. Além disso, o diretório reúne dados de pesquisa, ensaios clínicos, teses, dissertações, relatórios e evidências e outros materiais referentes à produção dos pesquisadores de todo o mundo. Conheça o Diretório de Fontes de Informação Científica de Livre Acesso sobre o Coronavírus: http://diretoriodefontes.ibict.br/coronavirus/.

Repositório de Preprints Emerging Researcher Information (EmeRI)


O EmeRI tem o objetivo de prestar serviços às revistas e editores, de modo a agilizar a difusão de resultados de pesquisas científicas emergentes a partir da disponibilização de arquivos de preprints.

A proposta do EmeRI surgiu conforme demandas espontâneas de alguns editores científicos brasileiros que viram a necessidade de acelerar a disponibilização dos artigos submetidos a suas revistas, especialmente frente à pandemia do coronavírus.

O EmeRI insere-se nos movimentos mundiais de Acesso Aberto e Ciência Aberta, que pressupõem, respectivamente, o acesso à informação científica livre de barreiras e a abertura e a celeridade do processo científico. O repositório está organizado a partir da estrutura do Dspace em uma comunidade que abarca coleções e coleções que abarcam itens.

O acesso ao EmeRI e aos preprints depositados é livre e irrestrito a todos os interessados. Conheça o EmeRI e colabore com a iniciativa: https://preprints.ibict.br/.


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

A partir do entendimento de que ciência é a chave para o enfrentamento da pandemia de coronavírus/COVID-19, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) têm realizado várias ações para uma maior disseminação de informações científicas para os pesquisadores.

Entre essas ações está o portal Universo Científico, que congrega várias iniciativas. Todas as ações são aplicações sobre informações relacionadas com o universo científico na temática coronavírus/COVID-19 e que estão em constante atualização.

Na cerimônia de lançamento do portal COVID-19, realizada no dia 20 de maio, no MCTIC, a diretora do Ibict, Cecília Leite, destacou a importância da Ciência da Informação no combate à doença que já matou e contaminou milhões de pessoas no mundo. “Há vários conhecimentos sendo produzidos, por exemplo, na área da Saúde e da Tecnologia, e é muito importante que essa informação esteja organizada e a gestão desse conhecimento seja realizada para que se possa, efetivamente, oferecer o suporte necessário para os pesquisadores que trabalham em um determinado tema”, explicou a diretora.

Durante o lançamento, a diretora do Ibict destacou o apoio recebido da Organização das Nações Unidas (ONU), por meio da UNESCO, e da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) na criação do Diretório de Fontes de Informação Científica de Livre Acesso sobre o Coronavírus e do Repositório de Preprints EmeRI, disponíveis dentro do portal Universo Científico.

Confira detalhadamente cada uma das iniciativas disponíveis dentro do portal Universo Científico:

Diretório de Fontes de Informação Científica de Livre Acesso sobre o Coronavírus: O diretório tem o objetivo de reunir as fontes de informações científicas em acesso aberto, tanto nacionais como internacionais, que disponibilizam conteúdos sobre o coronavírus e a COVID-19. O serviço está inserido dentro dos princípios do Ibict de uma atuação comprometida e disseminadora da Ciência Aberta no Brasil.

O diretório disponibiliza artigos científicos já publicados e também preprints (em português pré-publicações), ou seja, um manuscrito de um artigo científico que ainda não foi publicado em uma revista científica. Além disso, o diretório reúne dados de pesquisa, ensaios clínicos, teses, dissertações, relatórios e evidências e outros materiais referentes à produção dos pesquisadores de todo o mundo.

Rede de Especialistas e Pesquisas sobre Coronavírus e Síndrome Respiratória Aguda Grave: O objetivo é apresentar a rede de colaboração existente entre pesquisadores e sua respectiva produção científica sobre os temas coronavírus, Síndrome Aguda Respiratória e COVID-19. Os resultados apresentados foram obtidos por meio do mapeamento na plataforma Lattes das pesquisas científicas que continham termos específicos relacionados aos temas coronavírus, Síndrome Aguda Respiratória e COVID-19, identificando-se seus respectivos autores/pesquisadores.

Repositório de Preprints EmeRI: O Repositório de Preprints Emerging Researcher Information (EmeRI) foi implementado com o objetivo de prestar serviços às revistas e editores, de modo a agilizar a difusão de resultados de pesquisas científicas emergentes a partir da disponibilização de arquivos de preprints. A proposta do EmeRI surgiu conforme demandas espontâneas de alguns editores científicos brasileiros que viram a necessidade de acelerar a disponibilização dos artigos submetidos a suas revistas, especialmente frente à pandemia do Coronavírus.

O EmeRI insere-se nos movimentos mundiais de Acesso Aberto e Ciência Aberta, que pressupõem, respectivamente, o acesso à informação científica livre de barreiras e a abertura e celeridade do processo científico.

Observatório de evidências científicas sobre COVID-19: É uma ferramenta na qual é possível encontrar informação confiável, cientificamente validada, organizada de maneira sistematizada, sintetizada e escrita de forma clara, sobre diferentes aspectos relacionados à pandemia viral da COVID-19.

A metodologia utilizada para produzir essas informações é a Revisão Sistemática Rápida, com a qual os artigos mais relevantes são buscados nas bases de dados da literatura científica, selecionados segundo critérios metodológicos rigorosos, analisados minuciosamente, e sintetizados com uma linguagem clara, útil e aplicável.

Fontes de Fomento para o combate à COVID19: O pesquisador brasileiro encontra nesse site o mapa das principais fontes de fomento à pesquisa ao combate ao coronavírus no contexto local e mundial. É possível dividir a busca por instituição, chamadas, local (nacional e internacional), link de acesso e prazos.

Especialistas brasileiros em COVID19: O site disponibiliza o perfil bio-bibliográfico (Quem é Quem) dos principais pesquisadores do país envolvidos com o combate ao coronavírus. É possível pesquisar por nome, formação acadêmica, instituição, cargo/função, ação realizada em relação ao novo coronavírus e links relacionados.

Portais COVID-19 pelo mundo: É possível localizar fontes de informações especializadas dos principais institutos de pesquisa e universidades do mundo com equipes mobilizadas para o combate ao coronavírus. As informações estão divididas por país, instituição, local, acesso e categoria.

Acessibilidade - COVID19: Neste site estão as principais fontes de informação com acessibilidade no contexto nacional e internacional, como informações governamentais, serviços e produtos de informação, matérias jornalísticas, ações de divulgação científica e iniciativas na Educação.

Boletim Temático do Observatório de Ciência, Tecnologia e Inovação: Disponibiliza a primeira edição do Boletim Temático do Observatório de Ciência, Tecnologia e Inovação (OCTI), com dados e análises sobre a produção do conhecimento relacionado ao Coronavírus e à COVID-19.

Todos os sites estão disponíveis no portal Universo Científico, no seguinte endereço: http://universocientifico.ibict.br/universocientifico.


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict, com informações do portal Universo Científico

Publicado em Notícias

O ministro Marcos Pontes anunciou, em cerimônia realizada na noite de 20 de maio, o lançamento do portal #CiênciaMCTICnoCombate #COVID19, uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que conta com atuação direta do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict).

O evento aconteceu no auditório do MCTIC e contou com a participação da diretora do Ibict, Cecília Leite, do secretário executivo do MCTIC Julio Semeghini, do presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Evaldo Vilela e do deputado federal Cezinha de Madureira. Participaram ainda, por videoconferência, a diretora e representante da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) no Brasil, Marlova Noleto e do presidente da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC), Sigmar Rode.

Com o objetivo de sistematizar e disponibilizar informações científicas sobre a COVID-19, o portal servirá como um agregador de ações do Ibict, bem como de outros órgãos de apoio ou unidades vinculadas ao MCTIC, que estejam lidando com o tema e que possam auxiliar a sociedade a ter acesso oficial e de qualidade a dados sobre a pandemia.

Para Marcos Pontes, a única arma para combater a pandemia é a ciência. “Tenho certeza que este portal vai ser extremamente importante para alavancar as pesquisas e para trazer informações rápidas. Um portal como este tem uma capacidade gigantesca de ajudar nossos cientistas e nossa sociedade a conhecerem melhor este problema e encontrar soluções”, relata o ministro.

Cecília Leite, diretora do Ibict, afirma que a parceria com o MCTIC para o desenvolvimento do portal “é uma grande oportunidade de poder reunir as informações existentes sobre o coronavírus e facilitar o trabalho de pesquisa, mas também de deixar muito clara a importância da ciência da informação neste momento”.

A estrutura do portal

O portal é dividido em quatro áreas: Rede Vírus MCTIC, com atividades promovidas pelo ministério; Infográfico Interativo, que permite a visualização de dados relacionados à COVID-19; Universo Científico, com ações de disseminação de informações científicas para pesquisadores e Ciência em Casa MCTIC, com atividades científicas, jogos e informações destinadas a levar à população o conhecimento científico de forma lúdica.

Rede Vírus MCTIC é um comitê de assessoramento estratégico que reúne especialistas, representantes de governo, agências de fomento do ministério, centros de pesquisa e universidades cujo objetivo é integrar iniciativas em combate a viroses emergentes. Criada pelo MCTIC, a rede atua na articulação de laboratórios de pesquisa, com foco na eficiência econômica e na otimização e complementaridade da infraestrutura e de atividades de pesquisa, em especial com o coronavírus.

No Infográfico Interativo, baseado no Sistema Aberto de Observatório para Visualização de Informações (Visão), será possível obter dados e informações oficiais e atualizadas por estado relacionadas à pandemia e permite a interação com outros tipos de dados oficiais, como população por faixa etária, lista de hospitais de referência, além de ser possível a aplicação de filtros geográficos. Há também uma linha do tempo em que são organizadas informações cronológicas de diversas fontes relacionadas à COVID-19.

Em Universo Científico são apresentadas ações relacionadas à pesquisa na temática do coronavírus, que podem ser acessadas a partir de nove categorias: Diretório de fontes de informação científica de livre acesso sobre o coronavírus, com apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), por meio da UNESCO; Rede de especialistas e pesquisas; Repositório de pré-prints EmeRI, com apoio da ABEC; Observatório de evidências científicas sobre a COVID-19; lista de fontes de fomento; perfil bio-bibliográfico de especialistas brasileiros que estudam a doença; lista de portais sobre a COVID-19 pelo mundo; Acessibilidade – COVID-19, com informações sobre a doença para comunidades de cegos e de surdos; e o Boletim Temático do Observatório de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Já o Ciência em Casa MCTIC traz grande parte do conteúdo do Canal Ciência do Ibict, com atividades científicas, jogos e informações apresentadas de forma lúdica e divertida para alunos e professores de ensino fundamental e médio que estão em casa no período de isolamento.

O portal também está formando um banco de voluntários com pessoas que já contraíram o vírus COVID-19 e estão recuperadas, não apresentando carga viral.

O projeto foi liderado pela equipe do Gabinete do MCTIC com atuação direta da Secretaria de Políticas para Formação e Ações Estratégicas (SEFAE) e pela diretoria do Ibict, por meio da Coordenação-geral de Pesquisa e Desenvolvimento de Novos Produtos (CGNP), pela Coordenação-geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos Consolidados (CGPC) e pela Coordenação-geral de Tecnologias da Informação e Informática (CGTI).

Clique aqui para acessar ao portal.

Lucas Guedes
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias
Fim do conteúdo da página