Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - Mostrando itens por marcador: repositorios Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Projeto do Ibict lança coleção para o gerenciamento de bibliotecas digitais em órgão públicos
Início do conteúdo da página

Instituições brasileiras de ensino e pesquisa que estejam buscando suporte para a criação de repositórios de dados de pesquisa podem participar da “Chamada Aberta: Incubação de Repositórios de Dados de Pesquisa”. A iniciativa é conduzida a partir de parceria entre o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). 

Desde 2017, a RNP e o Ibict possuem um acordo de cooperação para atividades de P&D e, nos últimos anos, vêm trabalhando conjuntamente nas atividades do 4º Plano de Ação Nacional em Governo Aberto (OGP). A ideia agora é somar forças com o CNPq, que também está estruturando seu repositório de dados de pesquisa. O acordo ainda terá o apoio consultivo da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), por meio da equipe do GT-RDP.

“Considerando a crescente demanda pela abertura e compartilhamento de dados de pesquisa, motivada pelo novo paradigma da Ciência Aberta, acreditamos que será inevitável que universidades e institutos de pesquisa, mais cedo ou mais tarde, precisarão criar seus próprios repositórios institucionais de dados de pesquisa. Nesse sentido, a chamada aberta tem o objetivo de acelerar o processo de criação de repositórios de dados de pesquisa nas instituições selecionadas”, explica o diretor-adjunto de P&D da RNP, Leandro Ciuffo.

“Queremos selecionar três instituições para apoiá-las na criação de seus repositórios de dados de pesquisa, por meio de ações de capacitação e transferência de conhecimento, durante um período de incubação de nove meses. O aprendizado gerado por esse projeto poderá ser de benefício para toda instituição que deseja criar seu repositório de dados de pesquisa, em especial as bibliotecas das instituições brasileiras de ensino e pesquisa, que serão o público-alvo da chamada”, comenta o coordenador e pesquisador do Ibict, Washington Segundo.

Além de trazer diversos benefícios ao processo de comunicação científica, como maior celeridade, confiabilidade e redução de custos, os dados depositados em repositórios são citáveis, configurando-se então como produções científicas legítimas e reconhecidas. Assim, eles contribuem para o aumento da visibilidade da produção científica nacional. Repositórios de dados de pesquisa são, como os demais repositórios, uma base de dados digital voltada para suprir a necessidade de armazenar, organizar e disponibilizar objetos digitais. Nesse caso, eles abrigam os dados coletados durante uma pesquisa científica.

Para participar da chamada, acesse o formulário de submissão de proposta ou visualize aqui o conteúdo do formulário.

O edital está disponível clicando aqui.

Datas importantes

Publicação do edital: 01/07/2021

Webconferência pública para tirar dúvidas sobre o edital: 13/07/2021, quarta-feira, às 14h (horário de Brasília), no endereço: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/dacca

Prazo para a submissão das propostas: 01/08/2021

Divulgação dos resultados: até 13/08/2021

Reunião inaugural (kick-off) do projeto com as equipes das ICTs selecionadas: 24/08/2021


Núcleo de Comunicação Social do Ibict, com informações da RNP e do edital

Publicado em Notícias

Estão abertas as últimas inscrições para a Open Repositories 2021, que será realizada entre os dias 7 e 10 de junho. O registro disponibiliza a participação gratuita em vários dos eventos previstos durante a conferência, como painéis, apresentações e sessões de pôsteres. A Open Repositories, que é realizada anualmente, é considerada uma referência internacional entre os eventos da área na disseminação do conhecimento aberto, do código aberto e de repositórios digitais abertos.

O evento contará com a presença de dois pesquisadores do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict): Bianca Amaro, coordenadora-geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos Consolidados, e Washington Segundo, coordenador de Análise, Tratamento e Disseminação da Informação Científica.

Bianca Amaro, que também é presidente da Rede Federada Latino-Americana de Repositórios Institucionais de Publicações Científicas (Rede LA Referencia), realizará uma participação especial durante o evento no dia 10 de junho, quando falará sobre os repositórios abertos na América Latina.

No dia 09 de junho, Washington Segundo conduzirá uma palestra com Thiago Dias sobre "A construção de uma ferramenta para encontrar conjuntos de dados com base em uma lista de pesquisadores ou publicações" (título original “On building a tool for finding datasets based on a list of researchers or publications”). No dia seguinte (10), Washington Segundo ministrará uma apresentação com José Carvalho, Lautaro Matas, Paulo Graça e Paulo Lopes, sobre "O Metamodelo Entidade-Relação de Repositórios para Agregadores – O caso do projeto de parceria LA Referencia e RCAAP" (The Entity-Relation Metamodel from Repositories to Aggregators – The case of LA Referencia and RCAAP jointship Project).

A Open Repositories é uma conferência na qual os participantes aprendem sobre técnicas e tecnologias formativas enquanto se conectam com pessoas que estão resolvendo problemas relacionados em suas instituições. A conferência oferece aos participantes uma visão informal das práticas atuais da comunidade e tendências futuras do repositório, combinadas com oportunidades de networking acadêmico. Essa dinâmica torna a conferência um evento importante para pessoas e instituições que têm responsabilidades locais para administrar recursos digitais institucionais.

O programa completo da conferência pode ser encontrado clicando aqui. Já as inscrições estão disponíveis clicando aqui. Informações gerais sobre o evento podem ser encontradas no site da Open Repositories: https://or2021.openrepositories.org.


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

No próximo dia 02, a QuartaàsQuatro, live promovida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), discutirá o tema “DSpace 7 aplicado a Repositórios Institucionais e Bibliotecas Digitais de Teses e Dissertações”. Será emitido certificado para aqueles que acompanharem a live ao vivo, às 16h.

O palestrante convidado para a QuartaàsQuatro é Divino Ignácio, doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), e graduado em Tecnologia em Processamento de Dados pela Universidade de Marília (UNIMAR). Divino Ignácio é pesquisador do Ibict em projetos de pesquisa e desenvolvimento. A live será mediada por Washington Segundo, coordenador de Análise, Tratamento e Disseminação da Informação Científica do Ibict.

Durante a live, Divino Ignácio e Washington Segundo apresentarão o DSpace, um dos softwares mais utilizados mundialmente para a construção e o gerenciamento de repositórios digitais, dialogando em relação a projetos e iniciativas do Ibict na área. Os pesquisadores irão conversar sobre o DSpace em sua versão 7 no contexto de repositórios institucionais e bibliotecas digitais de teses e dissertações, detalhando questões relacionadas à reformulação da arquitetura e estrutura de dados, bem como instruções, recomendações e orientações.

Confira o currículo resumido dos pesquisadores:

Divino Ignácio
Doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina, mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, e graduado em Tecnologia em Processamento de Dados pela Universidade de Marília. Pesquisador do Ibict em projetos de pesquisa e desenvolvimento. Desenvolve pesquisa e produtos tecnológicos para repositórios e bibliotecas digitais desde 2008, com os softwares Dspace, OMEKA e TEDE. Atuou em variados projetos de repositórios digitais. É docente da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) desde 2002. Lidera o Laboratório de Tecnologias Aplicadas à Gestão do Conhecimento e da Informação – LabTecGCI – UDESC desde 2010. 

Washington Segundo
É doutor e mestre em Informática pela Universidade de Brasília, com estágio de Doutorado Sanduíche no King's College London. Possui graduação em Matemática (Bacharelado e Licenciatura) também pela Universidade de Brasília. Atualmente, é coordenador de Análise, Tratamento e Disseminação da Informação Científica no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia.

Clique aqui para acessar o link direto da live (redirecionamento para o Youtube).


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

O Cybermetrics Lab, grupo de pesquisa do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC) da Espanha, disponibilizou a 11ª edição do Ranking Web of Repositories. O objetivo do Ranking Web of Repositories é apoiar iniciativas de Acesso Aberto e, consequentemente, o acesso gratuito às publicações científicas em formato eletrônico e a outros materiais acadêmicos. Os indicadores da web são utilizados para medir a visibilidade global e o impacto dos repositórios digitais.

Os dez primeiros repositórios brasileiros da lista do Ranking Web of Repositories de 2021 foram os das seguintes instituições: Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); Universidade de São Paulo (USP); Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP); Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); Fundação Getúlio Vargas (FGV); Universidade Federal do Ceará (UFC); Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); e Universidade de Brasília (UnB). Para ser bem classificado, um repositório deve apresentar corretamente seus recursos, atividades e atuação global, proporcionando aos visitantes uma verdadeira visão da instituição (é possível acessar a lista completa de recomendações clicando aqui).

A equipe do Cybermetrics Lab encoraja a publicação em acesso aberto como uma forma de publicar as pesquisas realizadas em todo o mundo, buscando altos padrões de qualidade dos processos de revisão por pares. A instituição também procura motivar instituições e acadêmicos a terem uma presença na web que reflita com precisão suas atividades.

Se o desempenho de uma instituição na web estiver abaixo do esperado de acordo com sua excelência acadêmica, os coordenadores da instituição devem reconsiderar sua política institucional em relação aos repositórios, promovendo aumentos substanciais no volume e na qualidade das suas publicações eletrônicas.

O Ibict e os repositórios: O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) atua há anos no fomento à criação de repositórios em instituições brasileiras de ensino e pesquisa de todo o país. O Ibict foi uma das instituições que mais ofereceu apoio à construção dos repositórios institucionais brasileiros, a partir da customização e distribuição do software DSpace.

Os repositórios digitais são uma das estratégias propostas pelo Movimento de Acesso Aberto para a promoção da literatura científica de forma livre e sem custos de acesso. É crescente o número de repositórios institucionais e temáticos criados pelo mundo. No Brasil, este crescimento foi acelerado pelo projeto IBICT-FINEP/PCAL/XBDB, que possibilitou a implantação de repositórios institucionais em diversas universidades e instituições de pesquisa. O projeto consistiu na distribuição de kits tecnológicos, no treinamento dos recursos humanos da instituição e no suporte informacional e técnico para o bom desenvolvimento desses sistemas.

Além disso, o Ibict atua na disseminação de documentos relacionados a diretrizes para repositórios de dados e de publicações científicas, como os que foram produzidos no ano 2020 sobre padrões de interoperabilidade e diretrizes para repositórios científicos (clique aqui para saber mais).

SERVIÇO:

Conheça a 11ª edição do Ranking Web of Repositories clicando aqui.


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

O Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas da Argentina (CONICET, Argentina) e o Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (CLACSO) são os organizadores do II Fórum Latino-Americano de Avaliação Científica (FOLEC), que será realizado nos dias 27 e 28 de abril, dentro do evento CILAC2021, o Fórum Aberto de Ciências da América Latina e Caribe.

O evento contará com a participação de pesquisadores do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict): Bianca Amaro, coordenadora-geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos Consolidados; e Washington Segundo, coordenador de Análise, Tratamento e Disseminação da Informação Científica. Os pesquisadores participarão do painel 1, intitulado "Sistemas nacionais de informação científica e a contribuição dos repositórios institucionais e dos Current Research Information Systems para a concepção de indicadores de avaliação", no dia 27 de abril, no período matutino.

Além do painel com a participação dos pesquisadores do Ibict, o FOLEC terá outros dois painéis na programação, nos quais participarão especialistas internacionais e latino-americanos em avaliação da ciência, especialistas de portais de revistas regionais e repositórios digitais institucionais, formuladores de políticas e autoridades envolvidas na concepção e implementação de políticas de avaliação.

São objetivos do FOLEC discutir os principais problemas públicos sobre avaliação científica na América Latina e Caribe com foco na área de política científica da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e, além disso, abrir um espaço de discussão composto por atores do setor governamental, da comunidade científica e da sociedade civil, bem como trocar experiências, estudos e reflexões em uma perspectiva plural.

Para participar do FOLEC é necessário que o participante se inscreva na plataforma CILAC2021. As inscrições são gratuitas.

SERVIÇO:
27 abril 2021, das 9h às 11h (horário de Buenos Aires)
Abertura e painel 1: “Los sistemas nacionales de información científica y la contribución de lo repositorios institucionales y los CRIS al diseño de indicadores de evaluación”
Palavras de abertura
Ana Franchi (Presidenta CONICET)
Karina Batthyány (Secretária Executiva do CLACSO)
Lidia Brito (Diretora, Oficina Regional de Ciência para a América Latina e Caribe, UNESCO)
Coordenação da abertura: Pablo Vommaro (CLACSO)
Palestrantes:
Bianca Amaro e Washington Luís R. de Carvalho Segundo (Ibict, Brasil)
Carlo Altamirano (CONACYT, México)
Juan Pablo Paz (MINCyT, Argentina)
Patricia Muñoz Palma (ANID, Chile)
Ricardo Casate Fernández (IDICT, Cuba)
Andrés Melgar Sasieta (CONCyTEC, Perú)
Comentarista: Pablo de Castro (EuroCris, Holanda/Glasgow, Escocia)
Coordenação: Paola Alejandra Azrilevich (MINCYT, Argentina)

Acesse a programação clicando aqui.

INSCRIÇÕES EM ESPANHOL:

https://event.meetmaps.com/cilac21/es/form

INSCRIÇÕES EM INGLÊS:

https://event.meetmaps.com/cilac21/en/form

 

Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict, com informações do evento

Publicado em Notícias

A equipe da Coordenação Geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos Consolidados (CGPC) do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), realizou uma oficina com o tema “Curadoria de metadados em repositórios de publicações e bibliotecas digitais de teses e dissertações”. O evento, ocorrido no dia 25, fez parte das comemorações do mês do bibliotecário e da programação do Biblioteconomia para todas as Pessoas.

Durante a oficina on-line, Washington Segundo, Coordenador de Análise, Tratamento e Disseminação da Informação Científica do Ibict, e os pesquisadores Flávio Jesus, Juliana Sousa e Leonard Campello discutiram sobre curadoria de metadados, padrões de interoperabilidade e problemas relacionados à coleta de dados.

Como explicaram os pesquisadores ao longo da live, essas questões têm influência direta no funcionamento de dois serviços oferecidos pelo Ibict: a Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) e o Portal Brasileiro de Publicações Científicas em Acesso Aberto - OasisBr.

A BDTD integra e dissemina, em um só portal de busca, os textos completos das teses e dissertações defendidas nas instituições brasileiras de ensino e pesquisa. O OasisBr, por sua vez, é um mecanismo de busca multidisciplinar que permite o acesso gratuito à produção científica de autores vinculados a universidades e institutos de pesquisa brasileiros. Por meio do OasisBr é possível também realizar buscas em fontes de informação portuguesas.

Conforme ressaltou Washington Segundo durante a live, uma instituição de ensino e pesquisa tem ganhos em divulgação e disseminação do trabalho científico ao fazer parte da BDTD e do OasisBr. Isso porque o OasisBr coleta dados de repositórios de dados de pesquisa, de repositórios instituições de publicações científicas, de revistas científicas e de bibliotecas digitais de teses e dissertações (que também são coletadas pela BDTD). Depois que o conteúdo é agregado, ele passa a ser coletado pela Networked Digital Library of Theses and Dissertations (NDLTD), pelo Portal dos Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP) e pelo portal da Rede LA Referencia. Este, por sua por sua vez, é ainda recoletado pelo portal de buscas da Open Access Infrastructure for Research in Europe (OpenAIRE).

É possível conferir integralmente a oficina online no canal do Ibict no Youtube (clique aqui para acessar ou veja abaixo).


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

No próximo dia 25, o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), realizará uma live com o tema “Curadoria de metadados em repositórios de publicações e bibliotecas digitais de teses e dissertações”. O evento, que integra as comemorações do mês do bibliotecário e da programação das atividades do Biblioteconomia para todas as Pessoas, contará com transmissão on-line ao vivo pela página do Ibict no Youtube, no dia 25/03, às 16h (horário de Brasília).

A live terá a participação dos seguintes integrantes do Ibict: Washington Segundo, coordenador de Análise, Tratamento e Disseminação da Informação Científica, e os pesquisadores Flávio Jesus, Juliana Sousa e Leonard Campello. Durante o evento serão discutidas questões relacionadas ao tema principal, envolvendo metadados, repositórios de publicações e bibliotecas digitais de teses e dissertações. Em relação ao assunto, o Ibict é referência nacional em serviços na área, como a Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) e o Portal Brasileiro de Publicações Científicas em Acesso Aberto - oasisbr.

A live será exibida ao vivo no canal do Ibict no Youtube (clique aqui para acessar).

Confira o currículo dos participantes:

Juliana Sousa

Tem bacharelado em Biblioteconomia pela Universidade de Brasília. Possui experiência na área de Ciência da Informação; comunicação científica; implementação de repositórios institucionais; definição da arquitetura da informação; políticas e padrões de metadados; descrição e representação de recursos informacionais digitais. Atualmente, é bolsista de pesquisa no Ibict e desenvolve atividades relacionadas à Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações e à elaboração e treinamento do software de gerenciamento de repositórios digitais DSpace.

Leonard Campello

Possui graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pelo Instituto Superior de Educação Franciscano Nossa Senhora de Fátima. Atualmente, é pesquisador do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Sistemas de Computação, atuando principalmente nos seguintes temas: comunicação científica e implementação de repositórios institucionais com o software DSpace e sistemas agregadores com foco em ciência aberta. 

Flávio Jesus

Possui graduação em Sistemas de Informação pela Faculdade Projeção em Brasília. Tem experiência de mais de cinco anos atuando em projetos voltados para a área de gestão e de suporte técnico para apoio aos usuários de sistemas de informação e equipamentos, com atuação também como consultor por produto em tecnologia da informação e participação em projetos visando a organização, documentação, geração de relatórios e diagnósticos, como também a construção de painéis de monitoramento e indicadores de programas.

Washington Segundo

É doutor e mestre em Informática pela Universidade de Brasília, com estágio de Doutorado Sanduíche no King's College London. Possui graduação em Matemática (Bacharelado e Licenciatura) também pela Universidade de Brasília. Atualmente, é coordenador de Análise, Tratamento e Disseminação da Informação Científica no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia.


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

Os pesquisadores Bianca Amaro e Washington Segundo foram convidados pela Rede Federada Latino-Americana de Repositórios Institucionais de Publicações Científicas (LA Referencia) para debates on-line e ao vivo nos dias 22 e 23 de outubro.

No dia 22, ao meio-dia, a apresentação será sobre a experiência brasileira em dados abertos e repositórios, com Washington Segundo, coordenador do Laboratório de Metodologias de Tratamento e Disseminação da Informação do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict). Entre os temas abordados, Washington Segundo discutirá sobre Ciência Aberta e detalhará a experiência com a rede brasileira de repositórios e publicações científicas e dados de pesquisa, bem como a parceria existente com a La Referencia.

O tema "Desafios Futuros em Ciência Aberta para a América e a Europa" será debatido no dia 23, às 11h, por Bianca Amaro, coordenadora geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos Consolidados do Ibict e presidente da La Referencia, e Eloy Rodrigues, presidente da Confederation of Open Access Repositories (Confederação de Repositórios de Acesso Aberto - COAR).

A La Referencia é uma rede latinoamericana de repositórios de acesso aberto. A La Referencia apoia as estratégias nacionais de Acesso Aberto na América Latina por meio de uma plataforma com padrões de interoperabilidade, compartilhamento e visibilidade da produção científica gerada em instituições de ensino superior, e pesquisa científica.

As transmissões serão realizadas ao vivo pela página de Facebook da La Referencia (em espanhol). Clique aqui para visitar a página.


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) acaba de disponibilizar ao público cinco documentos com diretrizes voltadas para repositórios de dados e de publicações científicas. Como detalha Washington Segundo, Coordenador Técnico da Área de Tratamento, Análise e Disseminação da Informação Científica (CODIC) do Ibict, os documentos – quatro deles traduzidos pela equipe CODIC/Ibict e um escrito em parceria com a Universidade de Twente, a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) – surgiram após uma pesquisa exploratória sobre padrões de interoperabilidade, com foco em repositórios de dados e de publicações científicas.

Depois da busca relacionada ao assunto, os pesquisadores do Ibict encontraram na OpenAIRE e na Confederation of Open Access Repositories (COAR) a base documental para a proposição de padrões de interoperabilidade e diretrizes para repositórios científicos. Sobre o assunto, Washington Segundo explica que “os dados no cenário digital trazem uma série de desafios em relação aos padrões de interoperabilidade. O conceito pode ser resumido de maneira simples como o meio pelo qual é possível fazer com que as máquinas conversem. Costumo comparar padrões de interoperabilidade com um idioma. Então, para fazer com que as máquinas conversem, elas têm que falar o mesmo idioma”.

Conheça os documentos:

Padrões de interoperabilidade para repositórios de dados de pesquisa – O documento é resultado do marco 8 do Compromisso 3 do 4º Plano de Ação Nacional em Governo Aberto. O documento contém recomendações para todas as instituições de pesquisa que desenvolvem pesquisas financiadas com recursos públicos e tem o objetivo de orientar e promover a abertura e interoperabilidade dos dados científicos em apoio ao movimento da Ciência Aberta no Brasil. Os padrões de interoperabilidade definidos no texto visam guiar as instituições de pesquisa a construir ou aprimorar seus repositórios de dados científicos. Clique aqui para ler.

Diretrizes OpenAIRE para Repositórios de Dados (European Open Science Infrastructure – OpenAIRE) O documento, como o próprio título indica, contém Diretrizes OpenAIRE para Repositórios de Dados. Ao implementar as Diretrizes OpenAIRE, os gestores de arquivamento de dados facilitam a criação de publicações melhores e constroem marcos de uma infraestrutura de dados interligados para a pesquisa. Clique aqui para ler.

Diretrizes OpenAIRE para Repositórios de Publicações Científicas – O documento (tradução do volume 4) traz as diretrizes para gestores de repositório de publicação científica, de modo que os gestores de repositório possam definir e implementar suas políticas de gestão de dados local conforme os requisitos da OpenAIRE – Infraestrutura de Acesso Aberto para Pesquisa na Europa. Clique aqui para ler.

Pubfair: Uma estrutura distribuída para serviços de publicação aberta – O documento descreve um modelo conceitual para uma estrutura de comunicação acadêmica altamente distribuída e internacional, chamada Pubfair. Pubfair é uma estrutura para publicação aberta, que enriquece uma diversidade de resultados de pesquisa (incluindo preprints, dados e software), gerenciada por repositórios ou outros fornecedores de dados em conformidade, com serviços que apoiam a garantia de qualidade, difusão e descoberta. Clique aqui para ler.

Quadro para Boas Práticas em Repositórios da Comunidade COAR – O objetivo do quadro é ajudar os repositórios a avaliarem e a melhorarem seu funcionamento atual com base em um conjunto de boas práticas aplicáveis e exequíveis. Atualmente, existem diversos quadros e critérios de avaliação que foram desenvolvidos para auxiliar os repositórios a avaliarem determinados aspectos de seu funcionamento (tais como descoberta, acesso, reutilização, integridade, garantia de qualidade, preservação, privacidade e sustentabilidade), mas esses critérios estão espalhados por diferentes organizações e muitas vezes são relevantes apenas para uma região ou um tipo de repositório. Clique aqui para ler.


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict, com informações das publicações citadas

Publicado em Notícias

O pesquisador Washington Segundo, coordenador do Laboratório de Metodologias de Tratamento e Disseminação da Informação do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (COLAB/Ibict), foi aceito como membro do Comitê Diretor da Conferência Internacional Open Repositories (Open Repositories Steering Committee - ORSC) a partir de setembro. A Open Repositories, que é realizada anualmente, é considerada uma referência internacional entre os eventos da área na disseminação do conhecimento aberto, do código aberto e de repositórios digitais abertos.

Washington Segundo é doutor e mestre em Informática pela Universidade de Brasília (UnB), com estágio de doutorado sanduíche no Kings College London, além de graduado em Matemática também pela UnB. O pesquisador do Ibict atua há vários anos nos estudos sobre repositórios digitais abertos, repositórios de dados científicos, interoperabilidade entre sistemas de informação abertos, Ciência Aberta e Ciência de Dados.

O Comitê Diretor da Conferência sobre Repositórios Abertos gerencia a conferência Open Repositories e é formado por até 12 membros permanentes, com mandatos de três anos. Washington Segundo foi um dos escolhidos para as três vagas que estavam abertas para membros permanentes. 

Como explica Washington Segundo, o Comitê Diretor da Open Repositories é considerado um seleto grupo da principal conferência de tecnologias aplicadas a repositórios abertos. “Sendo assim, a presença de um pesquisador do Ibict no Comitê Diretor agrega ao próprio Instituto, ao Brasil e à América Latina, que vêm desempenhando um protagonismo considerável na área”, pontua o pesquisador.

A Open Repositories é uma conferência na qual os participantes aprendem sobre técnicas e tecnologias formativas enquanto se conectam com pessoas que estão resolvendo problemas relacionados em suas instituições. A conferência oferece aos participantes uma visão informal das práticas atuais da comunidade e tendências futuras do repositório, combinadas com oportunidades de networking acadêmico. Essa dinâmica torna a conferência um evento importante para pessoas e instituições que têm responsabilidades locais para administrar recursos digitais institucionais.

A próxima Open Repositories está prevista para ocorrer entre os dias 31 de maio e 3 de junho de 2021, na África do Sul.

Saiba mais sobre a conferência: https://www.openrepositories.org.


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias
Página 1 de 2
Fim do conteúdo da página