Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - Mostrando itens por marcador: quarta as quatro Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Mostrando itens por marcador: ppgci
Início do conteúdo da página

Na próxima QuartaàsQuatro (28), os pesquisadores Sarita Albagli, Luana Rocha, Rachel Trajber e Rodrigo Arantes Reis discutirão o tema “Ciência Cidadã na Escola”. A QuartaàsQuatro é uma live promovida semanalmente pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Será emitido certificado para aqueles que acompanharem a live ao vivo, às 16h.

A proposta da live é apresentar e debater experiências de Ciência Cidadã em instituições escolares, no Brasil e no exterior, destacando os diferentes objetivos, metodologias e tipos de usos dessa abordagem, seus requisitos, dificuldades e potencialidades. O movimento da Ciência Cidadã é pautado pelo acesso democratizado às produções da ciência, bem como a participação dos cidadãos nos processos de pesquisa (clique aqui para ler mais sobre o assunto).

A mediação será realizada pela pesquisadora Sarita Albagli, do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI), desenvolvido por meio de convênio entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Ibict. Participarão da live Luana Rocha, assistente de pesquisa no Ibict; Rachel Trajber, coordenadora do programa Cemaden Educação: Rede de Escolas e Comunidades na Prevenção de Desastres, do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais; e Rodrigo Arantes Reis, pró-reitor de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Confira o currículo resumido dos participantes da live:

Sarita Albagli (Coordenadora do Painel)
Pesquisadora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. Professora do PPGCI/Ibict/UFRJ desde 1995. Pesquisadora 1B do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Coordenadora do Laboratório e Pesquisa em Ciência Aberta e Inovação Cidadã (CindaLab). Atua na área da Ciência da Informação nos temas Ciência Aberta e inovação cidadã; Ciência Cidadã, justiça cognitiva e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável; informação, conhecimento e desenvolvimento local.

Luana Rocha
Jornalista, pesquisadora e divulgadora científica. É mestre em Ciência da Informação pelo PPGCI/Ibict/UFRJ, e especialista em divulgação da Ciência, da Tecnologia e da Saúde pela Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz. Atualmente é assistente de pesquisa no Ibict, onde integra um projeto de pesquisa em Ciência Cidadã. É também integrante do Laboratório e Pesquisa em Ciência Aberta e Inovação Cidadã (CindaLab).

Rachel Trajber 
Doutora em Antropologia e Linguística. Coordena o programa Cemaden Educação: Rede de Escolas e Comunidades na Prevenção de Desastres, do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais. Em 2012 atuou no Instituto Marina Silva (IMAS). Entre 2004 e 2011 foi Coordenadora-Geral de Educação Ambiental/SECADI/MEC. Membro do Instituto Ecoar, FunBEA – Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global. Áreas de atuação: educação ambiental, ERRD, mudanças climáticas, sustentabilidade e resiliência.

Rodrigo Arantes Reis
Pró-Reitor de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Paraná e professor associado da mesma universidade. Professor permanente dos Programas de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial Sustentável (PPGDTS) e Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECM) da UFPR. Líder de Grupo de Pesquisa e Coordenador do Programa Laboratório Móvel de Educação Científica da UFPR Litoral. Membro do Comitê Assessor de Divulgação Científica do CNPq e coordenador do Programa Interinstitucional de Ciência Cidadã na Escola (PICCE).

Clique aqui para acessar a transmissão no canal do Ibict no Youtube.


Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

A QuartaàsQuatro do último dia 30/06 reuniu os pesquisadores Arthur Bezerra e Marco Antônio de Almeida para uma conversa sobre o tema “Mediação Algorítmica da Informação”. A QuartaàsQuatro é uma live promovida semanalmente pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

No debate, Arthur Bezerra e Marco Antônio de Almeida dialogaram sobre como a mediação algorítmica da informação pode aprofundar desigualdades sociais já existentes e atrofiar as perspectivas de diversidade informacional e autonomia, fundamentais nas sociedades livres e democráticas.

Durante a abertura do evento, Arthur Bezerra, pesquisador titular do Ibict e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação do convênio entre o Ibict e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGCI/Ibict/UFRJ), conduziu uma explanação sobre a mediação na Ciência da Informação. O professor abordou assuntos relacionados à temática principal do evento, como a circulação de maneira desigual da informação, as fake news, os fatores econômicos e políticos envolvidos na mediação algorítmica da informação, as visões sobre a circulação da informação na internet e a possibilidade de uma internet mais empoderadora para os cidadãos.

Convidado especial desta QuartaàsQuatro, o pesquisador Marco Antônio de Almeida, professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP), realizou uma explanação sobre “Algoritmos, Cultura e Sociedade”. Ao longo de sua fala, Marco Antônio apresentou o conceito de algoritmo, explicou como as pessoas interagem com as máquinas e trouxe aspectos relacionados à comunicação e à interação humana antes e depois do surgimento da internet. Além disso, Marcos Antônio apresentou os possíveis desafios para a Ciência da Informação diante desse contexto.

A palestra está disponível integralmente no canal do Ibict no Youtube. Acompanhe abaixo ou clique aqui (redirecionamento para o Youtube).

 

Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

Na próxima QuartaàsQuatro (30), os pesquisadores Arthur Bezerra e Marco Antônio de Almeida discutirão o tema “Mediação Algorítmica da Informação”. A QuartaàsQuatro é uma live promovida semanalmente pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Será emitido certificado para aqueles que acompanharem a live ao vivo, às 16h.

Durante o evento, os palestrantes discutirão em que medida a mediação algorítmica da informação, presente nas mais diversas plataformas da internet, traz obstáculos à autonomia e à liberdade dos indivíduos. Para contextualizar essa discussão, Arthur Bezerra e Marco Antônio de Almeida irão partir do conceito de mediação para problematizar a crença na inteligência artificial e no aprendizado de máquinas como tecnologias que trarão soluções objetivas para os problemas humanos.

Nesse contexto, Arthur Bezerra e Marco Antônio de Almeida vão dialogar sobre como a mediação algorítmica da informação pode aprofundar desigualdades sociais já existentes e atrofiar as perspectivas de diversidade informacional e autonomia, fundamentais nas sociedades livres e democráticas.

Confira o currículo resumido dos palestrantes:

Arthur Coelho Bezerra
Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pesquisador titular do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação do convênio entre o Ibict e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGCI/Ibict/UFRJ). Coordenador do grupo de pesquisa Escritos – Estudos Críticos em Informação, Tecnologia e Organização Social. Vice-representante da América Latina do International Center for Information Ethics (ICIE).

Marco Antônio de Almeida
Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Livre-Docente em Ciências da Informação da Universidade de São Paulo (USP) e professor associado ao Departamento de Educação, Informação e Comunicação. É professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Escola de Comunicações e Artes da USP. Presidente da Comissão de Cultura e Extensão da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (CCEx-FFCLRP).

Clique aqui para programar o lembrete da live (redirecionamento para o canal do Ibict no Youtube).



Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

O tema “DSpace 7 aplicado a Repositórios Institucionais e Bibliotecas Digitais de Teses e Dissertações” foi discutido no último dia 02 na QuartaàsQuatro, live promovida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

Durante a live, o palestrante convidado para a QuartaàsQuatro, Divino Ignácio, apresentou o DSpace, um dos softwares mais utilizados mundialmente para a construção e o gerenciamento de repositórios digitais. Divino Ignácio é pesquisador do Ibict em projetos de pesquisa e desenvolvimento, professor e doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), e graduado em Tecnologia em Processamento de Dados pela Universidade de Marília (UNIMAR).

A live contou com a mediação de Washington Segundo, coordenador de Análise, Tratamento e Disseminação da Informação Científica do Ibict. Divino Ignácio e Washington Segundo dialogaram sobre o DSpace em sua versão 7 no contexto de repositórios institucionais e bibliotecas digitais de teses e dissertações, detalhando questões relacionadas à reformulação da arquitetura e estrutura de dados, bem como instruções, recomendações e orientações.

Além disso, os pesquisadores esclareceram dúvidas dos participantes da live sobre o DSpace 7 e também a respeito de projetos e iniciativas do Ibict na área em questão. Em relação ao assunto, o Ibict está trabalhando em uma plataforma de serviços e conhecimentos para o DSpace 7 para a realização de treinamento, suporte e distribuição.

A apresentação conduzida pelos pesquisadores pode ser acessada integralmente no canal do Ibict no Youtube. Clique aqui para acessar o link direto da live (redirecionamento para o Youtube) ou acompanhe abaixo.


 

Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

No próximo dia 02, a QuartaàsQuatro, live promovida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), discutirá o tema “DSpace 7 aplicado a Repositórios Institucionais e Bibliotecas Digitais de Teses e Dissertações”. Será emitido certificado para aqueles que acompanharem a live ao vivo, às 16h.

O palestrante convidado para a QuartaàsQuatro é Divino Ignácio, doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), e graduado em Tecnologia em Processamento de Dados pela Universidade de Marília (UNIMAR). Divino Ignácio é pesquisador do Ibict em projetos de pesquisa e desenvolvimento. A live será mediada por Washington Segundo, coordenador de Análise, Tratamento e Disseminação da Informação Científica do Ibict.

Durante a live, Divino Ignácio e Washington Segundo apresentarão o DSpace, um dos softwares mais utilizados mundialmente para a construção e o gerenciamento de repositórios digitais, dialogando em relação a projetos e iniciativas do Ibict na área. Os pesquisadores irão conversar sobre o DSpace em sua versão 7 no contexto de repositórios institucionais e bibliotecas digitais de teses e dissertações, detalhando questões relacionadas à reformulação da arquitetura e estrutura de dados, bem como instruções, recomendações e orientações.

Confira o currículo resumido dos pesquisadores:

Divino Ignácio
Doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina, mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, e graduado em Tecnologia em Processamento de Dados pela Universidade de Marília. Pesquisador do Ibict em projetos de pesquisa e desenvolvimento. Desenvolve pesquisa e produtos tecnológicos para repositórios e bibliotecas digitais desde 2008, com os softwares Dspace, OMEKA e TEDE. Atuou em variados projetos de repositórios digitais. É docente da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) desde 2002. Lidera o Laboratório de Tecnologias Aplicadas à Gestão do Conhecimento e da Informação – LabTecGCI – UDESC desde 2010. 

Washington Segundo
É doutor e mestre em Informática pela Universidade de Brasília, com estágio de Doutorado Sanduíche no King's College London. Possui graduação em Matemática (Bacharelado e Licenciatura) também pela Universidade de Brasília. Atualmente, é coordenador de Análise, Tratamento e Disseminação da Informação Científica no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia.

Clique aqui para acessar o link direto da live (redirecionamento para o Youtube).


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

A partir do tema “Ética da Informação e Regimes de Verdade”, os pesquisadores Arthur Bezerra, Marco Schneider e Rafael Capurro discutiram questões relacionadas à ética da informação, regimes de informação e poder na última QuartaàsQuatro, live promovida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). O evento, que foi transmitido ao vivo no dia 19, está disponível integralmente no canal do Ibict no Youtube.

Para guiarem a live, Arthur Bezerra e Marco Schneider, professores do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (PPGCI), desenvolvido por meio de convênio entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Ibict, pautaram-se pela pergunta “De que verdade (quem?) está falando quando (quem?) fala sobre o termo ‘pós-verdade’?”, de autoria do filósofo uruguaio Rafael Capurro, professor emérito de ciências e ética da informação da Universidade das Mídias de Stuttgart, na Alemanha.

Ao longo do debate, os pesquisadores discutiram sobre a recente popularidade do termo pós-verdade, além de diferentes noções de verdade que encontraram morada na história humana dos últimos séculos. Os pesquisadores também realizaram uma discussão sobre o lugar da verdade e da ética no atual regime de desinformação das redes digitais.

Em 2017, Bezerra, Capurro e Schneider publicaram o artigo Regimes de Verdade e Poder: dos Tempos Modernos à Era Digital (clique aqui para ler), tema que revisitaram na QuartaàsQuatro. No artigo, os autores discutem algumas noções de verdade, “com destaque para dois ‘regimes de verdade’: a concepção positivista de verdade que caracteriza o período moderno, sugerindo o encerramento epistemológico da era medieval; e a interpretação de verdade segundo a ótica do materialismo dialético”.

É possível rever a live clicando aqui (redirecionamento para o canal do Ibict no Youtube) ou abaixo.

 


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

O tema “Ética da Informação e Regimes de Verdade” será discutido pelos pesquisadores Arthur Bezerra, Marco Schneider e Rafael Capurro na próxima QuartaàsQuatro, live promovida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Será emitido certificado para aqueles que acompanharem a live ao vivo, no dia 19, às 16h.

A partir da pergunta “De que verdade (quem?) está falando quando (quem?) fala sobre o termo ‘pós-verdade’?”, de autoria do filósofo uruguaio Rafael Capurro, professor emérito de Ciências e Ética da Informação da Universidade das Mídias de Stuttgart, na Alemanha, os pesquisadores Arthur Bezerra e Marco Schneider dialogarão sobre o tema central da próxima QuartaàsQuatro.

Arthur Bezerra e Marco Schneider são professores do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (PPGCI), desenvolvido por meio de convênio entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Ibict, e também integrantes do grupo de pesquisa Escritos - Estudos Críticos em Informação, Tecnologia e Organização Social.

Em 2017, Bezerra, Capurro e Schneider publicaram o artigo "Regimes de Verdade e Poder: dos Tempos Modernos à Era Digital" (clique aqui para ler), tema que pretendem revisitar na QuartaàsQuatro. Tendo como ponto inicial a reflexão sobre a recente popularidade do termo pós-verdade, os pesquisadores pretendem abordar diferentes noções de verdade que encontraram morada na história humana dos últimos séculos. Também será conduzido um debate sobre o lugar da verdade e da ética no atual regime de desinformação das redes digitais.

Clique aqui para acessar o link direto da transmissão (redirecionamento para o canal do Ibict no Youtube).

Confira o currículo dos palestrantes:

Arthur Coelho Bezerra (PPGCI/Ibict/UFRJ)
Doutor em Ciências Sociais pela UFRJ. Pesquisador Titular do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. Professor do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação do convênio Ibict/UFRJ. Coordenador do grupo de pesquisa Escritos - Estudos Críticos em Informação, Tecnologia e Organização Social. Vice-representante da América Latina do International Center for Information Ethics (ICIE). 

Marco Schneider (PPGCI/Ibict/UFRJ)
Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP). Pesquisador Titular do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. Professor do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação do convênio Ibict/UFRJ. Professor Associado da Universidade Federal Fluminense (UFF). Coordenador do grupo de pesquisa Perfil-i - Perspectivas Filosóficas em Informação. Representante da América Latina do International Center for Information Ethics. 

Rafael Capurro (University of Pretoria, South Africa)
Doutor em Ciências da Filosofia pela Universidade de Düsseldorf, na Alemanha. Tem pós-graduação em Filosofia Prática pela Universidade de Stuttgart, na Alemanha. Professor emérito de Ciências e Ética da Informação, da Universidade das Mídias de Stuttgart. Fundador do International Center for Information Ethics.


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict, com informações do grupo de pesquisa Escritos

Publicado em Notícias

A QuartaàsQuatro do último dia 05 apresentou o livro “Da gênese à contemporaneidade da comunicação e divulgação científicas”, lançado no final do ano 2020. O evento foi realizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), e contou com a presença dos pesquisadores Gustavo Saldanha e Lena Vania Ribeiro Pinheiro.

Na abertura da live, Gustavo Saldanha explicou que o livro “Da gênese à contemporaneidade da comunicação e divulgação científicas” é um marco para os 50 anos do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (PPGCI), desenvolvido por meio de convênio entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Ibict. A publicação, que é organizada pela professora Lena Vania Ribeiro Pinheiro, do corpo docente do PPGCI/Ibict/UFRJ, e pela pesquisadora Palmira Moriconi Valerio, conta com a participação de professores, alunos e ex-alunos do PPGCI e pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

O livro, publicado pela editora UFPB – dirigida por Izabel França de Lima, conduz uma abordagem que revela a gênese da Comunicação Científica e da Divulgação Científica. A publicação traz textos sobre vários assuntos relacionados à temática, como defesa e segurança, saúde, história, metrias da informação e comunicação e os precursores russos.

Ao longo da live, Gustavo Saldanha e Lena Vania Ribeiro Pinheiro apresentaram as cinco partes compõem o livro: gênese da comunicação e divulgação científicas; múltiplas vertentes da comunicação científica; clássicas e inovadoras metrias da informação e comunicação; vastos horizontes da divulgação científica; e avanços e questões contemporâneas da comunicação científica. As cinco partes do livro, por sua vez, contemplam 20 capítulos assinados por renomados autores da área.

Confira os capítulos e os autores do livro:

PARTE I


GÊNESE DA COMUNICAÇÃO E DIVULGAÇÃO CIENTÍFICAS


1 - A Escola de Tradutores de Toledo nos séculos XII a XIII: primórdios da Comunicação Científica?
Lilia Teresa Torres Cursino de Moura

2 - As primeiras revistas populares brasileiras e o legado da “revolução dos saberes” na historiografia da divulgação científica no Brasil
Marcos Gonçalves Ramos

3 - Comunicação Científica nos séculos XIX e XX: estratégias adotadas por Vital Brazil para divulgar seus trabalhos
Rosany Bochener

PARTE II


MÚLTIPLAS VERTENTES DA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA


4 - Traços da produção científica de pesquisadores/as africanos/as em biblioteconomia e ciência da informação: dinâmica de internacionalização e visibilidade entre a hegemonia anglófona e a potencialidade francófona
Franciéle Carneiro Garcês da Silva e Gustavo Silva Saldanha

5 - Mapeamento temático da área de defesa e segurança: revelações de um campo do conhecimento em construção
Jaqueline Santos Barradas

6 - A comunicação científica em saúde
Kátia Nunes Sá       

7 - Tendências de uso de tecnologias da informação e comunicação em história: uma abordagem da Ciência da Informação
Valeria Gauz

8 - A edição universitária e a publicização do conhecimento científico: uma análise sobre a Editora UFPB
Geisa Fabiane Ferreira Cavalcanti, Guilherme Ataíde Dias, Izabel França de Lima

PARTE III

CLÁSSICAS E INOVADORAS METRIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

9 - Perspectivas em metrias da informação e comunicação: um estudo bibliográfico
José Alexandre da Costa Alves

10 - Análise das ideias de A. I. Mikhailov sobre a comunicação científica e os estudos de metrias
Roberto Lopes dos Santos Junior

11 - A Transposição Científica como ferramenta para medição da interdisciplinaridade.
Moisés André Nisenbaum

PARTE IV

VASTOS HORIZONTES DA DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA

12 - A divulgação científica produzida pelas sociedades brasileiras de especialidades médicas
Andrea Pena

13 - A informação cientifica ao alcance da sociedade
Bárbara Martins Zaganelli

14 - Museu, acesso à informação artística e “poesia das coisas”: horizontes da divulgação artística em museus de arte
Julia Nolasco L. de Moraes

15 - Divulgação das ciências: caminhos e encontros na Pesquisa Ação
Regina Moraes

PARTE V

AVANÇOS E QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS DA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

16 - Comunicação Científica e a noção de documentalidade: documento, ciência e verdade em perspectiva
Giovani Miguez, Jacqueline de Araújo Cunha e Gustavo Silva Saldanha

17 - A ciência invisível: compartilhamento de dados na cauda longa da pesquisa
Luana Sales e Luís Fernando Sayão

18 - Comunicação Científica: reflexões sobre a implicação das tecnologias digitais nos modelos conceituais
Robéria de Lourdes de Vasconcelos Andrade e Wagner Junqueira de Araújo

19 - Perspectivas eletrônica, ampliada e pervasiva para o artigo científico
Cláudio César Temóteo Galvino; Marynice de Medeiros Matos Autran e Henry Poncio da Cruz Oliveira

20 - Ciência Cidadã, conceitos, projetos, questionamentos e reconhecimento
Lena Vania Ribeiro Pinheiro


Para adquirir o livro, basta enviar um e-mail para atendimento.editora.ufpb@gmail.com.


Acompanhe a live abaixo ou clique aqui para acessar por link direto (redirecionamento para o Youtube).

 


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict



Publicado em Notícias

A próxima live QuartaàsQuatro, que será realizada no dia 05 de maio, discutirá o tema “Da gênese à contemporaneidade da comunicação e divulgação científicas”. O evento on-line e gratuito é uma realização do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Será emitido certificado para aqueles que acompanharem a live ao vivo, às 16h.

A live tem como base o livro “Da gênese à contemporaneidade da comunicação e divulgação científicas”, lançado no ano 2020. O livro celebra os 50 anos do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (PPGCI), desenvolvido por meio de convênio entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Ibict. A publicação, que é organizada pela professora Lena Vania Ribeiro Pinheiro, do corpo docente do PPGCI/Ibict/UFRJ, e pela pesquisadora Palmira Moriconi Valerio, conta com a participação de professores, alunos e ex-alunos do PPGCI e pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Além da professora Lena Vania Ribeiro Pinheiro, o pesquisador Gustavo Saldanha, também professor do PPGCI/Ibict/UFRJ e um dos autores da publicação, participará da QuartaàsQuatro.

O livro que será discutido e apresentado durante a próxima QuartaàsQuatro, publicado pela editora UFPB – dirigida por Izabel França de Lima, conduz uma abordagem que revela a gênese da Comunicação Científica e da Divulgação Científica. A publicação traz textos sobre vários assuntos relacionados à temática, como defesa e segurança, saúde, história, metrias da informação e comunicação e os precursores russos. Cinco partes compõem o livro: gênese da comunicação e divulgação científicas; múltiplas vertentes da comunicação científica; clássicas e inovadoras metrias da informação e comunicação; vastos horizontes da divulgação científica; e avanços e questões contemporâneas da comunicação científica. Compõem as partes do livro 20 capítulos assinados por renomados autores da área, como a própria professora Lena Vania Pinheiro.

Confira o currículo dos participantes da próxima QuartaàsQuatro:

Gustavo Saldanha

Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), especialização em Filosofia Medieval pela Faculdade São Bento-RJ, mestrado em Ciência da Informação pela UFMG e doutorado em Ciência da Informação pelo convênio Ibict-UFRJ. Realizou, sob o fomento da Capes, o estágio pós-doutoral na Université Toulouse III, Toulouse, França. Atualmente, é pesquisador titular do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia e professor adjunto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Atua como docente nos programas de pós-graduação em Ciência da Informação do Ibict/UFRJ e em Biblioteconomia da UNIRIO.

Lena Vania Ribeiro

Formada em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Pará (UFPA), doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e mestre em Ciência da Informação pela mesma Universidade, em convênio com o Ibict. Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação do convênio Ibict/UFRJ, no qual exerce essa função há mais de 30 anos. Publicou livros e capítulos de livros e muitos artigos de periódicos e comunicações em congressos, no Brasil e no exterior, e tem orientado inúmeros mestres e doutores, sobretudo no Ibict, e em outras instituições e universidades, em Ciência da Informação e áreas interdisciplinares.


Clique aqui para acessar o link direto da live (redirecionamento para o Youtube).



Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

A experiência dos pesquisadores Fernanda Valle e Gustavo Saldanha com o tema “Filosofia da Linguagem e Espectro Autista” motivou a realização da última QuartaàsQuatro, promovida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), no último dia 28. Fernanda Valle, que é doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI), desenvolvido por meio de convênio entre o Ibict e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), contou na live sobre a pesquisa intitulada “Comunico, logo existo: o protagonismo da linguagem e os dilemas classificatórios do Transtorno do Espectro Autista”, que vem realizando sobre orientação de Gustavo Saldanha no doutorado. Saldanha é pesquisador titular do Ibict e professor do corpo docente do PPGCI/Ibict/UFRJ.

Durante a live, os pesquisadores apresentaram questões conceituais e estruturais em relação ao Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), como Filosofia da Linguagem, o TEA e as áreas do conhecimento e a organização do conhecimento. Como explicou Fernanda Valle, é preciso pensar que o autismo foi concebido socialmente e isso é refletido também na maneira como o conhecimento sobre o assunto também foi construído, incluindo a relação com a Ciência da Informação.  

Fernanda Valle e Gustavo Saldanha vêm sendo reconhecidos em relação às pesquisas conduzidas sobre Transtorno do Espectro Autista. No início de abril, os pesquisadores foram os os únicos representantes brasileiros no evento internacional Inclusive Library Programmes for Users with Autism Spectrum Disorder (ASD): Practices and Potential Development (Programas de Biblioteca Inclusivos para Usuários com Transtorno do Espectro Autista: Práticas e Desenvolvimento Potencial), quando debateram o tema "Do Espectro do Autismo às Várias Maneiras de Ler – Os livros e o Mundo (em inglês: From the Autism Spectrum to the Multiple Ways of Reading – the Books and the World).

Em relação ao assunto, Fernanda Valle e Gustavo Saldanha discutiram na QuartaàsQuatro sobre as práticas de leitura, a formação de leitores e o acesso aos livros das pessoas com TEA. “Ler e escrever são direitos de todos os seres humanos. Então, a partir disso, surge o questionamento: como garantir esses direitos às pessoas com TEA?". Diante desse aspecto, Fernanda Valle explicou que é preciso deslocar o olhar voltado exclusivamente para o livro e pensar em formas de acesso pleno a todos os leitores, entre eles as pessoas com TEA. Para a pesquisadora, ainda há muito a debater sobre o assunto, de modo a garantir a plena cidadania a todos os seres humanos.

O autismo no espelho da classificação – É possível conhecer um pouco da pesquisa em curso em um estudo publicado por Fernanda Valle e Gustavo Saldanha intitulado (Des)informação em Saúde: o autismo no espelho da classificação, que busca estimular os pesquisadores da Ciência da Informação a se tornarem agentes importantes na compreensão dos fenômenos informacionais no campo, especialmente em relação à organização e à representação do conhecimento. Neste texto também são abordadas questões como a construção dos discursos identitários, a definição ontológica do ser e as classificações científicas em saúde. Clique aqui para acessar.

Acesse a live em versão integral abaixo ou clique aqui para acompanhar a live na página do Ibict no Youtube.




Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias
Página 1 de 5
Fim do conteúdo da página