Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - Mostrando itens por marcador: dados abertos Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > ABDF lança a Biblioteca virtual CONVIDE-i9
Início do conteúdo da página

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) participou do webinar “Cambio climático: repositorios científicos de datos abiertos” (em português “Mudanças climáticas: repositórios científicos de dados abertos”), representado pelo pesquisador Washington R. de Carvalho Segundo, coordenador do Laboratório de Metodologia de Tratamento e Disseminação da Informação do Instituto.

Washington Segundo apresentou sobre o tema “Experiencias de Brasil en la creación de una red de repositorios de datos de investigación” (em português “Experiências brasileiras na criação de uma rede de repositórios de dados de pesquisa”). Durante a apresentação, Washington Segundo trouxe para os participantes o debate do uso dos softwares DSpace e Dataverse no Brasil e explicou sobre repositórios de dados de pesquisa. O pesquisador também detalhou o papel do Ibict no suporte para a criação de repositórios de dados de pesquisa e o desenvolvimento, adaptação e difusão de diretrizes em relação ao assunto.

O evento contou também com a participação de Rosalina Vázquez Tapia, diretora da Biblioteca Virtual Universitaria, coordenadora geral da Red Mexicana de Repositorios Institucionales (REMERI) e responsável técnica pelo nó mexicano da LA Referencia. Rosalina Tapia discutiu o tema “Como diseñar un proyecto institucional para la gestión de datos científicos abiertos” (em português “Como elaborar um projeto institucional para o gerenciamento de dados científicos abertos”).

Além dos pesquisadores, o evento teve a colaboração de integrantes da RedCLARA e de Anna Stewart Ibarra, diretora científica do Instituto Inter-Americano para la Investigación del Cambio Global (IAI), com a apresentação sobre dados abertos, ciência aberta e a cooperação com a RedCLARA.

O vídeo está disponível no Facebook da RedCLARA. Para assistir, clique aqui (o vídeo inicia aos 10m50).

Para saber mais sobre a RedCLARA, acesse: https://www.redclara.net/index.php/pt/.


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) foi convidado a participar de uma reunião técnica sobre a Política de Dados Abertos, no dia 21 de novembro, em São Paulo, na sede do Instituto Ethos. Participaram do encontro representantes do governo, da sociedade civil e acadêmicos de todo o país que trabalham com dados, conhecimento e informação.

A reunião foi realizada com o objetivo de promover um diálogo entre atores interessados a respeito das mudanças necessárias na condução da Política de Dados Abertos do Poder Executivo Federal, agora sob gestão da Controladoria-Geral da União (CGU). O Ibict foi representado na reunião por Tiago Braga, coordenador-geral de Tecnologias de Informação e Informática, e Bianca Amaro, coordenadora-geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos Consolidados.

“A reunião foi pautada por um formato participativo, com os participantes divididos em grupo. É um modelo que possibilita a troca entre os integrantes e o aprofundamento das discussões. Discutimos sobre questões importantes, por exemplo, como estimular o retorno dos usuários de dados abertos e como captar demandas dos setores da sociedade e fomentar a abertura de dados em outros entes federativos, como municípios e estados”, detalha Tiago Braga.

No evento, foram pontuadas sugestões de mudanças na Política de Dados Abertos do Poder Executivo Federal e pendências na Política que precisam ser sanadas, bem como a respeito de sugestões para estimular a participação e envolvimento de diversos setores na temática de dados abertos.

 O resultado do encontro será consolidado para uma nova reunião sobre o assunto. A participação é aberta a instituições que atuam na área.

Patrícia Osandón

Núcleo de Comunicação Social

 

 

 

Publicado em Notícias

No dia 1 de novembro, o Instituto Brasileiro de Ciência e Tecnologia (Ibict) participou da 2ª Reunião Técnica para tratar sobre o Portal Brasileiro de Dados Abertos – a plataforma central para a busca e o acesso aos dados públicos disponibilizados pelo Governo Federal no Brasil.

Realizado pela Controladoria-Geral da União (CGU), o encontro recebeu representantes do governo, da sociedade civil e das comunidades científica e acadêmica.  A CGU pretende criar uma nova versão do Portal de Dados Abertos. A reunião contou com debates sobre os requisitos técnicos desejáveis, as funcionalidades, metodologias de avaliação e o levantamento de metadados para o projeto.

Durante o evento, o Ibict apresentou o Visão, sistema desenvolvido pelo instituto. Segundo Tiago Braga, Coordenador-Geral de Tecnologias de Informação e Informática do Ibict, existe a possibilidade de usar o sistema para a visualização de dados do novo Portal. “É uma ferramenta que trabalha com dados abertos governamentais, permitindo que a visualização seja útil para a apresentação desses dados e também para a análise de informações públicas”, diz Braga.

O Visão é uma ferramenta que disponibiliza indicadores dinâmicos a partir da análise de grandes conjuntos de dados, permite a criação de relações entre indicadores oriundos de diferentes instituições e possibilita a análise visual e histórica de indicadores relativos ao desenvolvimento social, econômico e ambiental.

Dados abertos

No campo da gestão pública, as políticas de abertura de dados coletados ou armazenados por governos visam à transparência pública, ao acesso à informação e à participação social do cidadão. Segundo o especialista do Ibict, o Visão pode ser uma ferramenta de apoio a pesquisadores e uma fonte para a tomada de decisões na formulação de políticas públicas.

Braga também lembra que o Ibict é um dos pioneiros no Brasil na questão de dados abertos científicos. “A discussão sobre dados abertos governamentais aparece na Ciência da Informação junto com o guarda-chuva da Ciência Aberta. Quando se discute isso, um caminho para a promoção do tema é o uso de dados governamentais abertos”, avalia.

 

Texto: Carolina Cunha
Núcleo de Comunicação Social

Publicado em Notícias
Fim do conteúdo da página