Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - CoAdapta Litoral: uma iniciativa voltada para as comunidades costeiras Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Mostrando itens por marcador: ppgci
Início do conteúdo da página
Terça, 29 Dezembro 2020 12:22

CoAdapta Litoral: uma iniciativa voltada para as comunidades costeiras

Arte: Victor Silva Arte: Victor Silva

Tendo como proposta contribuir para o desenvolvimento de abordagens e métodos participativos que integrem a cartografia social com ciência cidadã para o mapeamento e a gestão de riscos, o pesquisador Allan Yu Iwama tem dedicado os últimos dez anos para questões relacionadas às situações de vulnerabilidade e adaptação às mudanças climáticas em comunidades costeiras.

As ações conduzidas por Allan Yu em um doutorado e dois pós-doutorados resultaram no projeto CoAdapta Litoral - Ciência Cidadã, Adaptação e Mudanças Climáticas. A pesquisa conduzida por Allan Yu busca avançar na produção de conhecimento científico a partir da ciência cidadã integrada ao mapeamento técnico-científico de riscos, incluindo a comunidade afetada como protagonista e não como mero espectador de eventos climáticos que podem causar desastres.

Para isso, uma abordagem quantitativa e qualitativa é proposta na análise de vulnerabilidade e adaptação às mudanças climáticas, com foco na comunidade que vive em áreas de risco. Além de comunidades costeiras do sul do Chile, o projeto CoAdapta Litoral atua no litoral norte de São Paulo e o litoral sul do Rio de Janeiro. “A característica comum é que são comunidades costeiras que vivenciam variados tipos de desastres, como inundações, deslizamentos de terra, ressaca do mar, terremotos e tsunamis, entre outros”, explica Allan Yu.

A história do CoAdapta Litoral: A iniciativa teve início em 2010 durante o projeto de pesquisa de doutorado realizado por Allan Yu na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), no Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (NEPAM). A ideia partiu de um projeto temático financiado pela Fapesp, o projeto Clima-Gente, com a participação de diversos centros de pesquisa e parcerias.

Entre 2017-2018, Allan Yu enviou uma proposta de pesquisa de pós-doutorado para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) para trabalhar na cogestão do território para mapeamento de risco de desastres, por meio do Programa de Pós-Graduação em Informação Ciência (PPGCI), desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O trabalho foi supervisionado pela professora e pesquisadora Sarita Albagli, membro do corpo docente do PPGCI/Ibict/UFRJ. Então, o projeto começou com o nome CoAdapta Litoral. O mais importante, como pontua Allan Yu, é a participação das comunidades locais no projeto.

“A importância de envolver os cidadãos no projeto é porque, embora as respostas e tomadas de decisão associadas com o tema gestão de risco de desastres ou de ordenamento territorial tenham sido feitas de forma participativa por meio de audiências públicas, elas não têm feito com que as comunidades se sintam parte dessas tomadas de decisão. A motivação central para ter desenhado esse projeto dentro da ciência cidadã foi buscar trabalhar com essas comunidades locais”, explica Allan Yu.

No período 2018-2021, o CoAdapta Litoral desenvolveu uma abordagem de ciência cidadã para integrar os conhecimentos locais e científicos sobre as situações de vulnerabilidade e opções de adaptação às mudanças climáticas. A abordagem utiliza a cartografia social e SIG participativo (Sistemas de Informação Geográfica com a participação social) e entrevistas locais com grupos de trabalho em cada comunidade (pescadores artesanais e índios mapuches) no Chile e (pescadores artesanais e quilombolas) no Brasil.

O CoAdapta Litoral é um projeto financiado pelo Conicyt-Fondecyt (2018-2021, Universidade de Los Lagos, Chile), com o apoio do Programa Queen Elizabeth Scholarhip (QES), da Universidade Iork (Canadá). Além disso, o projeto contou com o apoio da Faperj, durante o pós-doutorado realizado no PPGCI/Ibict/UFRJ.

É possível conhecer um pouco mais sobre o projeto nos seguintes canais:

* Site do projeto (disponível clicando aqui);

* Vídeo CoAdapta Litoral – Brasil (disponível no Youtube clicando aqui);

* Vídeo CoAdapta Litoral – Brasil e Chile (disponível no Youtube clicando aqui);

* Página do projeto na Wiki.

* Página Universidade Iork dedicada ao projeto (disponível clicando aqui).



Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict, com informações do CoAdapta Litoral

Última modificação em Segunda, 04 Janeiro 2021 14:14
Fim do conteúdo da página