Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser! Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Mostrando itens por marcador: lixao
Início do conteúdo da página

“A bioeconomia é a única economia possível para o desenvolvimento sustentável”, disse Thiago Rodrigues, especialista em Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), durante palestra na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), em Brasília, no dia 23.

Conforme o pesquisador, a adoção da bioeconomia é um caminho sem volta, mas é necessário o uso de métricas que orientem as formas mais sustentáveis de produção. “A bioeconomia, na minha visão, não é uma alternativa à economia tradicional. Ela é o caminho. A gente tem que seguir esse caminho porque não tem recurso suficiente que atenda a demanda de uma população de 9 bilhões de pessoas daqui a poucos anos”, alertou.

Thiago Rodrigues explicou que a ACV é uma técnica desenvolvida para mensuração dos possíveis impactos ambientais causados como resultado da fabricação e utilização de determinado produto ou serviço. A abordagem sistêmica da ACV é conhecida como do “berço ao túmulo”, na qual são levantados os dados em todas as fases do ciclo de vida do produto. O ciclo de vida se refere a todas as etapas de produção e uso do produto, relativas à extração das matérias-primas, passando pela produção, distribuição até o consumo e disposição final, contemplando também reciclagem e reuso quando for o caso.

“A ideia da ACV é identificar pontos críticos no sistema produtivo de forma a tomar decisões que vão melhorar o desempenho ambiental, econômico e social dos produtos. O Brasil é um dos poucos países que tem um banco de dados nacional. Nós participamos de uma rede internacional que engloba outros bancos de dados e, graças ao trabalho que o Ibict tem feito, a gente tem um protagonismo muito forte e é referência no mundo”, diz Thiago Rodrigues.

O Banco Nacional de Inventários do Ciclo de Vida (SICV Brasil) mencionado pelo pesquisador é um banco de dados criado para abrigar Inventários do Ciclo de Vida (ICVs) de produtos nacionais. O Ibict, que é vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), é o gestor do SICV Brasil, além de atuar em parceria com empresas para promover a ACV como ferramenta para medir a sustentabilidade de produtos.

O SICV Brasil é um sistema gerenciador de bases de dados que visa um conjunto consolidado dos inventários brasileiros, o que implica diretamente no aumento da competitividade da indústria nacional vinculado a um melhor desempenho ambiental de produtos e serviços.

“É importante considerar que dados são a base para a compreensão e a tomada de decisão. O desenvolvimento ambiental deve ser amparado pela ciência e contar com bases de dados como o SICV Brasil”, disse Thiago Rodrigues.

O próprio usuário representante da academia, indústria ou governo pode depositar o seu inventário no sistema. Para isso deverá realizar um cadastro no site do SICV Brasil. Os dados de inventários depositados passarão por duas revisões, uma de qualidade e outra de dados antes da disponibilização para acesso público.

O SICV Brasil está disponível no seguinte endereço: http://sicv.acv.ibict.br.


Texto e foto: Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social
Com informações da ASCOM do MCTIC

Publicado em Notícias

O estande do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) na 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) chamou a atenção da pequena Iasmin Nira, de nove anos. “Achei tudo muito educativo. Aprendi que devemos deixar o planeta mais verde. E aprender a reutilizar”, disse depois de conhecer o jogo “Feche o Ciclo”, que está no estande do Ibict. “A gente pode, por exemplo, reutilizar e trocar brinquedos que não estamos mais utilizando”, complementou Kelly Nicácio, de 10 anos.

Iasmin e Nira são alunas da Escola Classe 02 do Paranoá, local onde fazem o 5º ano do Ensino Fundamental. Colega de sala de Iasmin e Nira, o aluno Alex Rodrigues, de 12 anos, conta que reciclar é importante. “Nós podemos fazer a nossa parte, por exemplo, há muita coisa que as pessoas têm em casa e deveriam doar, como roupas, sapatos e outros objetos de casa”.

O jogo “Feche o Ciclo”, que as crianças conheceram no estande do Instituto, é uma iniciativa conjunta da equipe de pesquisadores da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) do Ibict e da Coordenação Geral de Bioeconomia do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Além do jogo, as crianças conheceram também as atividades e ganharam brindes do Canal Ciência, com brincadeiras e cartilhas de ciência e tecnologia e uma ação sobre internet, navegação e informação.

Conforme explica Thiago Rodrigues, pesquisador do Ibict, a ideia do jogo é “colaborar para que crianças, adolescentes e adultos conheçam sobre a tomada de decisões na cadeia produtiva, de forma a circularizar o sistema econômico, evitando o desperdício, bem como a preservação de recursos”.

A pesquisadora Juliana Gerhardt, que apresentou o jogo para as crianças, explicou para elas a importância de conhecerem os conceitos de economia circular e ACV: “Se desde crianças elas começam a conhecer sobre assunto, mais cedo elas já começam a aplicar isso em suas vidas e na dos seus familiares. Buscamos explicar para elas sobre o consumo sustentável e os cuidados com o meio ambiente”, explica.

O estande do Ibict estará aberto para o público até o dia 27 de outubro, quando será encerrada a SNCT.

Para consultar a programação completa do evento, acesse: https://snct.mctic.gov.br/programacao.

Serviço

Semana Nacional da Ciência e Tecnologia no DF

Participação do Ibict:

Data: 21 a 27 de outubro

Horário: das 9h às 20h de segunda a sábado; das 10h às 17h no domingo

Local: Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade

Entrada gratuita


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social

Publicado em Notícias

A 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) iniciou nesta segunda-feira (21) milhares de atividades em todo o Brasil para aproximar crianças, jovens e adultos da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I). Na cerimônia de abertura do evento, realizada no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes, destacou que o objetivo da iniciativa é desmistificar a ciência e inspirar as novas gerações.

“Um evento como esse traz a ciência para próximo das pessoas de maneira desmistificada, para derrubar aquela ideia de que ciência é algo que ninguém entende. Aqui a gente tem a possibilidade de as pessoas verem a ciência e tecnologia como parte do seu dia a dia. Eu espero que muitas escolas visitem os estandes, onde essas crianças e jovens vão ter inspiração para sua escolha para o futuro”, destacou.

Para reforçar a importância da presença de crianças e adolescentes na ciência e tecnologia, na abertura da SNCT, o ministro contou que, durante sua infância, realizava visitas para assistir a Esquadrilha da Fumaça, no interior de São Paulo. Conforme o ministro, as visitas e a receptividade com a qual ele, então criança, era recebido, foram fundamentais para o trabalho no futuro, com a Força Aérea Brasileira. 

“A ciência está no nosso dia a dia, em cada coisa que nós fazemos. Nesse sentido, o MCTIC é uma espécie de caixa de ferramentas que pode colaborar com várias áreas e organizações. A ciência e a tecnologia são fundamentais para criar soluções e ajudar para o crescimento do país”, acrescentou o ministro Marcos Pontes.

O ministro também revelou que o tema da SNCT para o ano que vem será Inteligência Artificial. “Nós estamos nos preparando para fazer o lançamento de oito laboratórios de inteligência artificial no Brasil. Sendo um deles focado na fronteira de inteligência artificial e segurança cibernética e sete deles de IA aplicada ao agronegócio, à saúde, a cidades inteligentes. Então ‘Inteligência Artificial: a Nova Fronteira da Ciência Brasileira’ será nosso tema”, disse.

A cerimônia contou também com o lançamento de um selo personalizado e um carimbo comemorativo dos Correios, feitos especialmente para a 16ª SNCT, além de uma homenagem ao jovem Victor Fellipe Souza Silva, vencedor do concurso de desenhos que elegeu a identidade visual da 16ª SNCT. O aluno entregou uma caixa cheia de cartas de estudantes da Escola Municipal Clóvis Guerra, de Anápolis (GO), convidando o ministro Marcos Pontes a visitar a instituição.

Ibict na SNCT – A diretora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), Cecília Leite, presente durante as celebrações de abertura da SNCT, explicou a importância de o Instituto estar representado no evento.

“É a oportunidade de mostrarmos para o grande público que vem aqui, especialmente as crianças e os adolescentes, o que significa informação em ciência e tecnologia e como ela é fundamental para que todos os seguimentos da ciência e tecnologia possam crescer. Isso porque sem informação, sem integração de informação e sem organização da informação, o conhecimento também não se organiza”, explicou a diretora

O Ibict estará presente na SNCT com um estande e atividades diversas como palestras, jogos e oficinas voltadas para crianças e adolescentes. No estande, o Canal Ciência realizará jogos com atividades em ciência e tecnologia e uma oficina sobre internet, navegação e informação.

Além das atividades do Canal Ciência, o Ibict vai levar o jogo “Feche o Ciclo”, uma iniciativa conjunta da equipe de pesquisadores da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) do Ibict e da Coordenação Geral de Bioeconomia do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Serviço

Semana Nacional da Ciência e Tecnologia no DF

Participação do Ibict:

Data: 21 a 27 de outubro

Horário: das 9h às 20h de segunda a sábado; das 10h às 17h no domingo

Local: Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade

Entrada gratuita

Confira a programação da 16ª SNCT no site https://snct.mctic.gov.br

 

Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social
Com informações da ASCOM do MCTIC

Foto: Márcio Nascimento (ASCOM/MCTIC)




Publicado em Notícias
Fim do conteúdo da página