Banner ACVCarinianaOasisbrManifesto

Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD)

Histórico

Em 2001, o IBICT constitui um grupo de estudo para analisar questões tecnológicas e de conteúdo relacionadas com a publicação de teses e dissertações em texto integral na Internet. Fizeram parte desse grupo especialistas do próprio IBICT, do Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (Bireme), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Universidade de São Paulo (USP), da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e consultores contratados pelo Instituto.

Como resultado das ações desse grupo, foi desenvolvido um projeto piloto para o qual três instituições (USP, PUC-Rio e UFSC) enviaram uma amostra dos metadados das teses e dissertações publicadas em seus repositórios, seguindo o padrão de metadados estabelecido pelo próprio grupo de estudos. A base de dados gerada comprovou a viabilidade da solução proposta e a consolidação do padrão nacional de metadados, denominado Padrão Brasileiro de Metadados de Teses e Dissertações (Mtd-Br).

Em abril de 2002, foi aprovada a criação do Consórcio Brasileiro de Teses e Dissertações, formado pelas instituições de ensino e pesquisa que compõem a rede de informação da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD).

Um ano mais tarde, em abril de 2003, foi concluída uma versão preliminar do Sistema de Publicação de Teses e Dissertações (TEDE), desenvolvido pelo IBICT para apoiar as instituições de ensino e pesquisa na implantação de suas bibliotecas digitais. Foram implantados projetos-piloto em quatro universidades: UFF, UCB, UnB e UFC. A experiência obtida foi relevante para avaliar o sistema e subsidiar as ações de implantação do sistema em nível nacional.