Banner ACVCarinianaOasisbr

Sala de Imprensa

Programa Brasileiro de ACV e as Políticas Públicas Nacionais

Programa Brasileiro de ACV e as Políticas Públicas Nacionais

Maria Aparecida Martinelli, Cecília Leite e Amir Safae

 

O seminário “O Programa Brasileiro de Avaliação do Ciclo de Vida e as Políticas Nacionais” aconteceu, nesta segunda-feira (09), no Inmetro, em Brasília. O objetivo do evento foi discutir como a metodologia de ACV pode ser utilizada para sustentar políticas públicas relacionadas à temática da sustentabilidade.

Cecília Leite, diretora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), disse que o seminário é fruto de muitas vitórias e de um grande progresso na área de ACV e que o Instituto não só está se consolidando, como está consolidado como liderança na questão de ACV no Brasil.

“Como representante do Ibict, fui eleita presidente do Comitê Diretivo da Rede Global de Interoperabilidade de Base de Dados de Avaliação do Ciclo de Vida, a entidade mais importante no mundo em relação ao desenvolvimento de ACV. Isso em função dos avanços que tivemos nos últimos anos. Inclusive, em 2016, receberemos o evento mundial de ACV em Brasília. Temos muito que comemorar e muito que fazer. Tudo isso nos motiva a continuar nesta luta, pois estamos dando este exemplo de realização, capacidade e acima de tudo patriotismo”, salientou a diretora.

Para Tiago Braga, coordenador do Programa Avaliação do Ciclo de Vida do Ibict, o maior avanço do evento de ACV foi permitir que os diversos setores colocassem suas posições para que o governo entendesse quais são as necessidades da indústria, bem como tem sido desenvolvido o Programa Brasileiro de Avaliação do ciclo de vida.

“Do ponto de vista do banco de dados pelo qual o Ibict é responsável, foi um grande avanço.  Tivemos a divulgação dos trabalhos que estão sendo feitos, inclusive  com a possibilidade de se criar uma rede de banco de dados de inventários de ciclo de vida com entidades organizações que fazem parte da realidade brasileira, como a Embrapa,  a Tecnológica do Paraná ou a Rede ACV que fica dentro da Braskem”, ressaltou Braga.

Participaram gestores públicos e associações. Foram discutidos temas como rotulagem ambiental do tipo III; banco nacional de inventários do ciclo de vida; regionalização de dados de inventários; e ações da indústria em ACV.

 

Daniela Cunha

Núcleo de Comunicação Social do Ibict

10/11/2015

Data da Notícia: 10/11/2015 11:55