Banner ACVCarinianaOasisbr

Sala de Imprensa

Diretor do Arquivo Nacional visita o Ibict

Diretor do Arquivo Nacional visita o Ibict

Reunião com diretor do Arquivo Nacional

 

O diretor do Arquivo Nacional esteve, nesta sexta-feira (30), visitando o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnolgia (Ibict). Ele foi recebido pela diretora do Ibict, Cecília Leite. Na ocasião, foram discutidas futuras parcerias e projetos em conjunto. Estiveram acompanhando o diretor do Arquivo Nacional Emiliana Brandão e Sallya de Oliveira Pereira.

Cecília Leite disse que convidou o Arquivo Nacional para participar da V edição do Seminário Hispano-Brasileiro de Pesquisa em Informação, Documentação e Sociedade, que acontece nos dias 14 a 17 de novembro, em Madri, na Espanha. O evento é uma parceria da Universidade de Brasília (UnB), da Universidade Complutense de Madrid e do Ibict.

“Nós falamos sobre parcerias e ficamos muito animados com a possibilidade de trabalhos em conjunto. Com relação ao convite, o V Seminário Hispano-Brasileiro irá apresentar o que temos desenvolvido em competência informacional, junto com a UnB, e a Universidade Compultense de Madri. Também vamos mostrar o Projeto da Estrutural, que é um projeto de capacitação em Museu e em Arquivo que vem sendo desenvolvido para aquela comunidade. Com relação a isso, a professora Silmara Küster poderá explicar mais detalhadamente”, salientou.

O diretor do Arquivo Nacional, José Ricardo Marques, disse ser uma honra estar no Ibict, que é um órgão, segundo ele, de “suma importância para a Ciência e a Tecnologia brasileira”. Ele explicou que o Arquivo Nacional tem dentro da sua estrutura, missão e finalidade, a tecnologia e a informação.

“Vamos apresentar os efeitos sociais do uso da informação, como a Biblioteconomia, a Museologia, e porque não a Arquivologia. Temos projetos, que juntos, o Arquivo Nacional, a UnB e o Ibict estão realizando”, informou.

Silmara Küster, professora extensionista do curso de Museologia da UnB, explicou que dentro do escopo do projeto da estrutural, do ponto de memória, a editora popular Abadia Catadora tem por objetivo trabalhar a gestão compartilhada com o pessoal da estrutural, assim como, trabalhar a economia solidária, pois as capas dos livros são feitas de papelão reciclado.

“Nós mapeamos os escritores locais da cidade e eles contam as suas histórias, as suas memórias, também abrimos espaço para outros escritores de fora. A editora já publicou cinco livros. Esse projeto é uma extensão da UnB, no ponto de memória da cidade estrutural, resultado de um programa já extinto do Ministério da Cultura do Instituto Brasileiro de Museus. Nós começamos este trabalho com o Ibict agora, a partir deste evento na Espanha”, disse.

Participaram também da reunião a professora Elmira Simeão, da Faculdade Ciência da Informação da UnB, a coordenadora geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos  Consolidados, Lillian Alvares, o coordenador de Planejamento, Acompanhamento E Avaliação, Ricardo Rodrigues, ambos do Ibict.

Daniela Cunha

Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Data da Notícia: 03/10/2016 11:25