Banner ACVCarinianaOasisbr

Sala de Imprensa

19/08/2014

Embrapii divulga resultado de seu processo de seleção

Embrapii divulgou nesta segunda-feira (18) o resultado preliminar de sua primeira chamada pública, na qual foram selecionadas dez propostas de credenciamento de instituições de pesquisa tecnológica

http://www.brasil.gov.br/ciencia-e-tecnologia/2014/08/embrapii-divulga-resultado-de-seu-processo-de-selecao

 

Presidente da Embrapii pede flexibilidade maior de atendimento entre institutos e empresas

O Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCTI) precisa de maior flexibilidade de atendimento, para desenvolver os projetos de inovação

http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=6075:presidente-da-embrapii-pede-flexibilidade-maior-de-atendimento-entre-institutos-e-empresas&catid=1:latest-news

 

Rio terá curso de mediação em centros e museus de C&T

O Espaço Ciência Interativa (ECI), do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), promoverá de 8 de setembro a 22 de dezembro, o curso de extensão 'Mediação em Centros de Ciência e Museus de Ciência e Tecnologia (C&T)'.

http://www.brasil.gov.br/ciencia-e-tecnologia/2014/08/rio-tera-curso-de-mediacao-em-centros-e-museus-de-c-t

 

Fapesp e instituição portuguesa abrem chamada para financiar projetos de pesquisa

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em parceria com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia de Portugal (FCT), desembolsará 2 milhões de euros para financiar pesquisas colaborativas entre o Estado de São Paulo e Portugal

http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=6069:fapesp-e-instituicao-portuguesa-abrem-chamada-para-financiar-projetos-de-pesquisa&catid=1:latest-news

 

Inovação e comércio exterior são temas chave para melhoria da política industrial, aposta líderes da MEI

Comitê de Líderes da Mobilização Empresarial pela Indústria (MEI) destacou, em reunião na última sexta-feira (15), que a política industrial do Brasil precisa estar em sintonia com a inovação e o comércio exterior.

http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=6070:inovacao-e-comercio-exterior-sao-temas-chave-para-melhoria-da-politica-industrial-aposta-lideres-da-mei&catid=1:latest-news

 

BRASIL ECONÔMICO - BRASIL

Verba privada e concentração são desafios à inovação

Nicola Pamplona

Apesar do grande avanço nos últimos anos, o marco regulatório brasileiro para apoio a projetos de inovação tecnológica precisa de modernização. A avaliação é de especialistas presentes ontem ao 2º Congresso Internacional do Centro Celso Furtado, no Rio. Embora divergentes com relação aos caminhos, os palestrantes concordam que é preciso desconcentrar os investimentos, buscar fontes privadas de financiamento e focar em processos e tecnologias que resolvam gargalos brasileiros. "Temos um mercado interno brutal em ascensão. E estas novas classes demandam novas soluções, que exigem "inovação na veia"", diz José Eduardo Cassiolato, professor do Instituto de Economia da UFRJ. "Precisamos olhar problemas como saneamento e o caos urbano e colocar isso dentro das políticas de inovação", completa Cassiolato, que é especialista em Economia Industrial e crítico da política de incentivos ao investimento em pesquisa pela indústria automotiva — foco do programa Inovar Auto, do governo federal.

"É dar injeção em doente terminal, porque estes automóveis que circulam em nossas ruas estão datados. Em alguns países, são proibidos de circular em centros urbanos", argumenta, citando que, na China, por exemplo, o esforço está centrado no desenvolvimento de veículos elétricos. Representante do BNDES na mesa, o ex-secretário executivo do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) Luis Antônio Elias elencou os avanços durante os últimos governos, mas disse que buscar novas fontes de financiamento é um desafio. "Não há mais como, apenas na questão orçamentária, suplantar todas as necessidades para fazer inovação no Brasil", afirmou, citando a alternativa de financiamento via mercado de capitais como uma solução. Na sua opinião, a política industrial está hoje muito centrada em incentivos fiscais, que não favorecem a inovação. "Os bancos privados brasileiros precisam operar inovação no longo prazo", afirmou, ressaltando que o investimento em novas tecnologias no país permanece concentrado, do ponto de vista geográfico, na região Sudeste, apesar de iniciativas recentes para fixar novos doutores em outras regiões brasileiras.