Banner ACVCarinianaOasisbrManifesto

Sala de Imprensa

19/03/2014

Clipping C&T (19/03/2014)

“Estou certo de ter cumprido o meu dever”, diz Raupp

Na cerimônia de transmissão do cargo ao sucessor Clelio Campolina, ministro apresentou um balanço dos avanços alcançados pelo MCTI nos últimos dois anos
http://www.brasil.gov.br/ciencia-e-tecnologia/2014/03/201cestou-certo-de-ter-cumprido-o-meu-dever201d-diz-raupp


Desenvolvimento deve priorizar objetivos humanos, diz Campolina

Formação de recursos humanos qualificados é prioridade da pasta, destaca novo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação
http://www.brasil.gov.br/ciencia-e-tecnologia/2014/03/desenvolvimento-deve-priorizar-objetivos-humanos-diz-campolina

Palestra aborda novo perfil do profissional da informação

Com o intuito de intensificar o intercâmbio com instituições internacionais, a palestra ministrada pelo professor titular da Faculdade de Ciência da Informação da Universidad Complutense de Madrid, Carlos Tejada Artigas, indentificou “O Profissional da Informação hoje: hibridação, diversificação e especialização de nossos perfis profissionais”.
http://www.brasil.gov.br/ciencia-e-tecnologia/2014/03/palestra-aborda-novo-perfil-do-profissional-da-informacao


A aberração do troca-troca

Como cientistas, enxergamos de maneira trágica o uso do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação como parte de arranjos políticos

Foi com grande desapontamento que recebemos a notícia da substituição do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antonio Raupp, matemático que há mais de dois anos, desde sua nomeação, em janeiro de 2012, vem prestando excelentes serviços ao desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação ao nosso país.
http://www.sbpcnet.org.br/site/noticias/materias/detalhe.php?id=2561

Novo ministro destaca missão de criar programa ousado para a ciência

Dar continuidade aos programas existentes, criar um projeto que combine crescimento econômico, justiça social e sustentabilidade ambiental e promover um salto de qualidade na produção científica e tecnológica. Essas são as metas do novo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina, que recebeu o cargo, nesta segunda-feira (17), do antecessor Marco Antonio Raupp em cerimônia no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), em Brasília.
http://www.mcti.gov.br/index.php/content/view/353389/Novo_ministro_destaca_missao_de_criar_programa_ousado_para_a_ciencia.html


Brasileiros residentes em Washington se unem para criar grupo para fomentar CT&I entre os EUA e o Brasil

Brazilian Expert Network (BEN-DC) tem o objetivo de fortalecer os laços entre profissionais, instituições e empresas norte-americanas com seus pares no Brasil
http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=5328:brasileiros-residentes-em-washington-se-unem-para-criar-grupo-para-fomentar-ctai-entre-os-eua-e-o-brasil&catid=144:noticias


Discussão do marco civil da internet começa nesta quarta com polêmica sobre neutralidade

O Plenário vai começar a discutir nesta quarta-feira (19) o projeto do marco civil da internet (PL 2126/11) com pelo menos dois pontos de divergência: a neutralidade da rede e a regra que obriga empresas estrangeiras a instalar data centerspara armazenar dados no Brasil.
http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/POLITICA/463943-DISCUSSAO-DO-MARCO-CIVIL-DA-INTERNET-COMECA-NESTA-QUARTA-COM-POLEMICA-SOBRE-NEUTRALIDADE.html


VALOR ECONÔMICO - SP - POLÍTICA

Arranjo eleitoral em Minas provocou saída de Raupp

Por Fábio Brandt | De Brasília

Embora diga que não faz "toma lá, dá cá" na política, a presidente Dilma Rousseff exonerou Marco Antônio Raupp do cargo de ministro da Ciência e Tecnologia justamente para viabilizar um acordo político em Minas Gerais. A constatação é do próprio Raupp, único ministro que deixou o governo na recente reforma ministerial sem planos de disputar as eleições.

Estado natal de Dilma, Minas Gerais é o segundo maior colégio eleitoral do Brasil. Segundo o último levantamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Estado tem 15,1 milhões de eleitores, ou 10,59% do eleitorado brasileiro.

"A justificativa que ela me deu foi essa: a de que estava satisfeita com o meu trabalho, mas precisava usar o cargo para dar uma solução lá em Minas Gerais", disse Raupp ao Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor.

Ele deu a declaração na noite de segunda-feira, logo depois da cerimônia em que passou o cargo de ministro para seu sucessor, Clélio Campolina Diniz, ex-reitor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e próximo ao pré-candidato do PT ao governo de Minas, Fernando Pimentel.

Durante o evento, Raupp não demonstrou estar abatido com a saída do ministério. Elogiou e desejou sucesso a Campolina. Foi saudado por diversos funcionários da Pasta. "São contingências da política, faz parte do jogo. Porque o cargo é político. O cargo não é técnico, é politico. Então, eu entendi perfeitamente. Eu só queria caracterizar que a gente trabalhou bem com a equipe toda e tivemos resultados", afirmou na entrevista feita depois da cerimônia.

Mas, para ele, o mesmo não deve ocorrer com os cargos de carreira dos ministérios. "Nos níveis mais técnicos, aí eu acho que não se deve usar na política. Mas, na cabeça da coisa, não há problema nenhum em usar na política. A responsável pelo governo é a presidenta. A presidenta tem claro o que e como quer fazer."

Raupp disse que conversou com Dilma ainda na segunda-feira. "Falei assim... coisas amenas. Era um momento ali de festa com os que estão entrando", relatou.

O Valor PRO entrevistou o novo ministro, Clélio Campolina, que também relacionou "composições partidárias" com sua entrada no ministério. "Houve uma mudança política. A presidente precisava fazer composições etc. Então, essa foi a decisão dela", disse. Questionado se seu nome havia sido sugerido a Dilma por Fernando Pimentel, ele respondeu: "Eu não sei. Eu sou acadêmico, eu sou pesquisador. Fui convidado. As composições partidárias eu não participei delas."

Campolina afirmou não ser filiado a nenhum partido, mas disse ter uma boa relação de muitos anos com Fernando Pimentel, que também é professor da UFMG. "Eu sou amigo do Pimentel. Ele é professor do meu departamento [na UFMG]. Somos colegas há várias décadas."