Banner ACVCarinianaOasisbr

Sala de Imprensa

15/04/2014

Países de Língua Portuguesa discutem ações multilaterais

Gestores de oito países estão reunidos em Moçambique para debater plano estratégico conjunto nas áreas de Educação e C&T

http://www.brasil.gov.br/ciencia-e-tecnologia/2014/04/paises-de-lingua-portuguesa-discutem-acoes-multilaterais

 

Governo reforçará pesquisas com foco em competitividade

Criação de plano nacional irá impulsionar atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação, informa ministro da CT&I

http://www.brasil.gov.br/ciencia-e-tecnologia/2014/04/governo-reforcara-pesquisas-com-foco-em-competitividade

 

66ª Edição da RA terá SBPC Extrativista

Durante a 66ª edição da Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que este ano acontecerá no campus da Universidade Federal do Acre (Ufac), em Rio Branco, será realizado pela primeira vez a “SBPC Extrativista: O mercado verde e a populações tradicionais”, um evento com atividades que visa ampliar a divulgação da cultura extrativista, além de despertar o interesse dos jovens estudantes e pesquisadores para o tema.

http://www.sbpcnet.org.br/site/noticias/materias/detalhe.php?id=2681

 

Publicada a edição 756 do Jornal da Ciência

A publicação com notícias sobre política de CT&I já está disponível para download

http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.php?id=92711

 

Governo gaúcho anuncia R$ 50 milhões em incentivo à inovação e ao desenvolvimento tecnológico

O governo do Rio Grande do Sul lançou editais no valor total de R$ 50 milhões para criação de polos, parques, incubadoras tecnológicas, além da indústria criativa no Estado.

http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=5467:governo-gaucho-anuncia-r-50-milhoes-em-incentivo-a-inovacao-e-ao-desenvolvimento-tecnologico&catid=1:latest-news

 

Comissões do Senado se reúnem para discutir o Marco Civil da Internet

A tarde desta terça-feira (15) será de muitos debates no Senado Federal. Isso porque, a partir das 14h30, senadores das Comissões de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT); Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA); e de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), se reúnem em uma audiência pública conjunta para debater o texto do Marco Civil da Internet,

http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=5470:comissoes-do-senado-se-reunem-para-discutir-o-marco-civil-da-internet&catid=1:latest-news

 

Brasil perdeu 112 pesquisas clínicas por lentidão de órgãos federais

O Brasil deixou de participar do desenvolvimento de 112 remédios, devido a demora para aprovação de pesquisas clínicas no país

http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=5463:brasil-perdeu-112-pesquisas-clinicas-por-lentidao-de-orgaos-federais&catid=3:newsflash

 

Governo pretende impulsionar atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação

O governo federal trabalha na criação de um amplo plano de ações para impulsionar as atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), com o objetivo de aumentar a competitividade da indústria brasileira em escala internacional. As diretrizes para colocar em prática a iniciativa foram divulgadas pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina Diniz, durante sua visita a Belo Horizonte na última sexta-feira (11).

http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=5462:governo-pretende-impulsionar-atividades-de-pesquisa-desenvolvimento-e-inovacao&catid=1:latest-news

 

O ESTADO DE S. PAULO - SP - ECONOMIA & NEGÓCIOS

Governo libera R$ 260 milhões para inovação na indústria Embrapii vai aportar recursos a fundo perdido para pesquisas feitas em parceria entre institutos de ciência e empresas João Villaverde A grande aposta do governo Dilma Rousseff para dinamizar a inovação na indústria de transformação começa a sair do papel hoje. A Empresa Brasileira de pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) lança hoje seu primeiro edital para financiar grandes institutos de ciência e tecnologia (ICTs) que contam com projetos de inovação com empresas do setor privado. Ao todo, a Embrapii colocará R$ 260 milhões, afundo perdido (subvenção), em cerca de dez institutos para estimular a inovação na indústria. O dinheiro que a Embrapii vai usar para irrigar o sistema tecnológico e empresarial representará até um terço dos projetos. Os institutos vão entrar com ou­tra parte igual e as empresas deverão aportar pelo menos um terço. Assim, os R$ 260 mi­lhões vão liberar ao menos R$ 800 milhões. Um pré-requisito importante do edital será a exigência para que os ICTs, que vão disputar o dinheiro da Embrapii, tenham um histórico de captação de recursos com empresas de no mínimo R$ 4 milhões, em média, nos últimos três anos. "A Embrapii vai injetar vitamina no instituto que já sabe fazer. Entramos com um modelo novo de financiamento da inovação no Brasil, que exige um relacionamento contínuo entre a empresa e o instituto, com quem fecharemos um plano de ação, com metas de gestão que serão acompanhadas por nós", disse o presidente da Embrapii, João Fernando Gomes de Oliveira. Elaborada em 2011, no início da gestão Dilma Rousseff, a Embrapii funcionou nos últimos três anos em fase piloto. A empresa, que é uma Organização Social (OS) com contrato de gestão assinado com os ministérios de Educação e de Ciência, Tecnologia e Inovação, vem trabalhando com três institutos: o Instituto de pesquisa Tecnológica (IPT) e o Instituto Nacional de Tecnologia (INT), ambos em São Paulo, e o Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia (Cimatec), do Senai da Bahia (BA). Com eles, a Embrapii aprovou 68 projetos nas áreas de manufatura, automação, bionanotecnologia, saúde e energia, que representaram R$ 188 milhões, dos quais R$ 62 milhões da Embrapii. Entre os projetos apoiados estão o de desenvolvimento de "plataforma tecnológica de nanoencapsulação" com empresas como Boticário, Natura, Yamá e Theraskin, feitos junto ao IPT. Com o Cimatec, a Embrapii financiou um projeto de pesquisa e desenvolvimento de robô subaquático autônomo para monitoramento e controle de linhas e estações petrolíferas, no valor de R$ 29,8 milhões, para a empresa BG Group. Gestada pelo então ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Embrapii foi vendida pelo governo Dilma Rousseff como a "Embrapa da indústria". A empresa deveria aproximar la­boratórios e pesquisadores de empresários e trabalhadores, de forma a acelerar a inovação no Brasil. Quando anunciou o Plano Inova Empresa, com R$ 33 bilhões em crédito subsidia­do para inovação, em março do ano passado, Dilma voltou a falar da Embrapii e defendeu que a empresa estava pronta para concluir seu projeto piloto e efe­tivamente sair do papel. O edital de R$ 260 milhões que será lançado hoje será o primeiro passo para essa meta.